Auxílio ao idoso
Auxílio ao idoso
28 de maio de 2020
Atividades do cuidador de idosos
Atividades do cuidador de idosos
1 de junho de 2020
Exibir tudo

Segurança alimentar

Segurança alimentar

A segurança alimentar é o tema do artigo de hoje com foco na saúde do idoso. Conheça também sugestões de cardápio e dicas de alimentação para idosos preparadas por nutricionistas.

Leia também:

A importância da nutrição

Boa alimentação é a chave para combate a doenças

Sobre a alimentação de idosos

IMC (índice de massa corporal nos idosos)

Projeto de alimentação saudável para o idoso

A alimentação constitui uma das necessidades básicas para a manutenção da vida. Com a inabilidade por parte do idoso de realizar essa função, o cuidador mais uma vez torna-se indispensável. Todas as orientações desta postagem foram preparadas pensando na facilidade de execução das tarefas através deste profissional.

Sobre a alimentação equilibrada

Um cuidador deve se informar sobre os hábitos alimentares de seu assistido, sobre as preferências, intolerâncias, alergias e recomendações de profissionais de saúde.

Os problemas de saúde também devem ser averiguados, pois algumas doenças são diretamente influenciadas pela alimentação, como diabetes, hipertensão, obesidade, intolerância ao glúten ou à lactose.

As quantidades, os horários e a frequência das refeições também são fundamentais para programação e organização de sua rotina diária.

É importante citar que um bom funcionamento do sistema gastrointestinal está diretamente relacionado à capacidade do sistema imunológico de responder às ameaças infecciosas, como por micro-organismos. Por isso, não é exagero dizer que se a alimentação vai bem, o sistema imunológico tem condições de ir bem.

Uma alimentação saudável requer de 5 a 6 refeições diárias, entre refeições principais e lanches. Todos os grupos de alimentos são importantes para a nutrição: proteínas, carboidratos, gorduras, vitaminas, sais minerais e fibras.

O que pode variar na refeição é a composição de cada um deles. Todos esses nutrientes estão disponíveis na alimentação se escolhermos e consumirmos de forma variada vegetais (verduras, frutas, legumes e leguminosas), carnes (gado, aves, peixes e porco), ovos, leite e derivados (queijos, iogurtes, coalhadas) e carboidratos (pães, cereais, arroz, batata-inglesa, batata-doce, batata-baroa, inhame, cará, milho, mandioca, macarrão).

A velha dica de montar um prato colorido e diversificado ainda é ótima aliada da boa nutrição (dos idosos inclusive).

Curso de manipulação de alimentos

Um cuidador de idosos não precisa, obrigatoriamente, fazer um curso de manipulação de alimentos para preparar as refeições de seus idosos assistidos. Boas práticas, porém, são sempre bem-vindas. Por isso, compartilhamos as informações a seguir, úteis também para a família do idoso e para qualquer pessoa que manuseie comida numa residência.

Armazenamento de alimentos

Antes de guardar na geladeira, verifique se não possui alimentos que precisam ser utilizados antes. Se colocamos alimentos novos por cima, às vezes nos esquecemos de utilizar os mais antigos.

Mantenha os alimentos higienizados em recipientes tampados na geladeira até a hora de preparar ou servir. Quando as verduras são guardadas, higienizadas e acondicionadas corretamente, possuem maior durabilidade.

Congelamento no armazenamento

O congelamento de verduras e legumes será essencial para mantermos uma alimentação saudável e evitar saídas desnecessárias de casa.

Algumas verduras podem ser congeladas cruas, como o repolho e a couve. Higienize bem, pique e armazene em saquinhos para alimentos.

É possível encontrar em redes de supermercados legumes e verduras congeladas como espinafre, brócolis, couve flor e mix de vegetais. Escolha a melhor maneira de comprar de acordo com a sua realidade.

Para congelar legumes e verduras com mais qualidade, recomenda-se, após o cozimento, mergulhar na água gelada (técnica de branqueamento) e, logo após, congelar.

Os alimentos sempre devem ser congelados “al dente”, pois no processo de aquecimento eles finalizam o cozimento. Nunca congelar um alimento pronto que já tenha sido descongelado.

O que pode ser congelado

Quase todos os alimentos podem ser congelados para facilitar a preparação das refeições da família. Sugere-se congelar em potes de vidro (não encher até a boca para evitar a quebra quando a água se expandir), em potes de plástico livre de bisfenol-a ou saquinhos “zip” para alimentos. Coloque na etiqueta o nome do produto e a data que foi congelado.

Dicas para congelar alimentos

  • Grupo do arroz e batata: com exceção do arroz, os alimentos como batata, mandioca, batata doce e inhame devem ser congelados na forma de purê.
  • Grupo das carnes: todas as carnes podem ser congeladas. Exemplo: se sobrar frango desfiado no almoço, você pode congelar para preparar uma torta salgada outro dia.
  • Grupo do feijão, lentilha, grão de bico: podem ser congeladas temperadas (alho, cebola e temperos naturais).
  • Legumes e verduras: podem ser congelados crus ou cozidos (usando a técnica de branqueamento explicada anteriormente).
  • Molho de tomate: pode ser preparado e congelado em potinhos com a quantidade que geralmente é utilizada.
  • Banana: a banana pode ser congelada em rodelas e utilizada para preparar vitaminas ou sobremesas.

Alimentos que não devem ser congelados

  • Ovos
  • Verduras folhosas como alface, agrião, rúcula
  • Tomate, pepino, rabanete
  • Molho branco e outros cremes
  • Iogurte
  • Batata inglesa e mandioca sofrem alteração na textura. Se for congelar, o ideal é em meio a preparações como purês, sopas etc.

Descongelamento de alimentos

Os alimentos devem ser descongelados dentro da geladeira. Retirar um dia antes e deixar na refrigeração. Caso não consiga retirar um dia antes, descongele em banho-maria ou microondas.

Qual a melhor alimentação para idosos?

A resposta vai depender de seus hábitos e da disponibilidade de alimentos na região e na própria residência. No que concerne à preparação, é importante ter cuidado com:

  1. Retirar as folhas estragadas das verduras
  2. Lavar em água corrente vegetais folhosos (alface, escarola, rúcula, agrião, etc) folha a folha. Depois, pegue uma bacia limpa, coloque 1 litro de água e 1 colher de sopa de água sanitária. Mergulhe os alimentos e deixe por 10 minutos ou de acordo com o fabricante (a diluição, o tempo de contato e modo de uso/aplicação dos produtos saneantes devem obedecer às instruções recomendadas pelo fabricante na embalagem)
  3. Enxaguar novamente em água corrente. O ideal é guardar as folhas secas em um pote, para isso existem secadores de folhas. Caso não tenha, forre com papel toalha um pote com tampa e coloque as folhas. Quando o papel estiver bem molhado, descarte e coloque um novo

Higienização de frutas, verduras e legumes

A preservação da saúde do idoso passa por fazer o correto manuseio e higienização dos alimentos. O ideal é lavar todos os alimentos que serão consumidos crus.

As frutas, verduras e legumes deverão ser bem lavados e desinfetados com água sanitária ou outro produto adequado conforme já explicado. Separe uma escovinha nova para lavagem.

Medidas de segurança alimentar para a comida comprada pronta

Em tempos de preocupação com o Coronavírus (Covid-19), detalhes adicionais se tornam ainda mais importantes. Escolha restaurantes que possuem alvará de licença sanitária da Anvisa. Quando a comida chegar, exclua a embalagem do produto e higienize as mãos.

Aqueça o alimento: o ideal é que todas as partes do alimento atinjam 70° C por pelo menos 2 minutos. Como a maioria das pessoas não possuem termômetro, o ideal é mexer o alimento durante o aquecimento para que todas as partes sejam aquecidas.

Plano alimentar para o idoso

Planeje a quantidade de carne na semana. Para congelar, você deve estimar a quantidade que será utilizada em cada refeição e congelar em embalagens específicas para alimentos. Se a opção for por praticidade, opte por:

  • Preparações únicas como arroz carreteiro, arroz com legumes, legumes refogados, galinhada, carne com batata, carne com mandioca, arroz com brócolis e frango, carne moída com legumes, carne de panela com legumes, macarrão com carne moída e brócolis e etc.
  • Prepare o feijão em maior quantidade e congele para a semana;
  • Higienize as verduras e armazene em potes. Assim, terá verduras limpas na hora das refeições.
  • Preparações regionais ou festivas também podem ser uma boa opção sem perda das propriedades nutricionais. Para inspirar as famílias com um toque de São João, aí vai uma dica: as delícias que se escondem nos ingredientes da cesta básica podem se tornar em preparações saborosas, confira aqui (cortesia do programa Criança para o Bem). 

O uso de temperos de costume e os hábitos regionais também devem ser respeitados no momento de preparar as refeições do idoso. Além do alho e cebola naturais, invista em temperos secos que possuem maior durabilidade como como manjericão, louro, cominho, orégano, salsa, manjerona e etc.

Se a residência permitir, um jardim (horizontal ou suspenso) pode ser uma boa opção para se manter uma pequena horta em casa. Manjericão, alecrim, tomilho, sálvia, cebolinha, hortelã são sugestões de plantas que se adaptam bem a ambientes limitados (além de embelezar e perfumar sua varanda ou jardim).

Importância da nutrição

No vídeo abaixo, o fundador da Acvida Cuidadores, Adriano Machado, comenta sobre como uma alimentação adequada (prescrita por nutricionistas) foi importante para melhorar sua qualidade de vida. Também cita casos semelhantes ocorridos com sua avó centenária e com alguns idosos atendidos pela empresa. Uma dietoterapia adequada, capaz de suprir todas as suas necessidades nutricionais do ser humano, pode diminuir a necessidade de prescrição de muitos medicamentos. Confira:

Mais sobre segurança alimentar do idoso

A nutricionista Maíra Zomkowski Ozório (@sementinhanutricao) de Campo Grande-MS desenvolveu um material curto e direto sobre segurança alimentar na quarentena durante a pandemia do Coronavírus (Covid-19). Muito útil no dia a dia, pode ser baixado gratuitamente aqui.

Mantenha uma rotina saudável

Para finalizar, reforçamos que o objetivo de se acompanhar a segurança alimentar do idoso é manter os pilares de sua saúde. Neste contexto, nunca é demais reforçar outros tópicos relevantes a qualquer ser humano.

  • Durma bem;
  • Tome bastante água. A hidratação é fundamental;
  • Consuma frutas, verduras e legumes diariamente;
  • Evite alimentos ultra processados e ricos em açúcares e gorduras;
  • Evite bebidas alcoólicas;
  • O sol da manhã é muito importante para nossa saúde. Sempre que possível faça um atividade ao ar livre pela manhã;
Editorial Acvida
Editorial Acvida
O Editorial da Acvida Cuidadores é feito por nossa equipe de conteúdo, que inclui especialistas em cuidados paliativos, em administração de equipes de cuidadores e jornalistas. Seu objetivo é trazer informações relevantes a todos os envolvidos no trato das pessoas incapacitadas de realizar o autocuidado. Reuniremos artigos médicos e científicos, publicações jornalísticas relevantes, recomendações e entrevistas com especialistas, relatos de pessoas que passaram pela experiência de cuidar de um ente querido, enfim, tudo o que possa ajudar nossos leitores a trazer qualidade de vida para idosos, familiares e cuidadores.

1 Comment

  1. […] tambem: Segurança alimentar / Alimentação para […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preciso de um Cuidador