Coronavírus
Coronavírus, Ibuprofeno e o idoso: atenção redobrada
19 de março de 2020
Coronavírus
O que o Coronavírus causa para idosos e cuidadores
24 de março de 2020
Exibir tudo

Imunidade do idoso: como aumentar

Imunidade

Saiba mais sobre a imunidade do idoso com a doutora Cristiane Hottz (geriatra). Acompanhe também dicas de nutricionistas para uma boa alimentação na terceira idade, e entenda se uma nutrição adequada é capaz de melhorar a imunidade dos maiores de 60 anos e outros grupos vulneráveis em tempos de Coronavírus (Covid-19).

Confira também:

Coronavírus – o que cuidadores e idosos precisam saber.

A pneumonia em idosos: por que devemos manter a atenção?

Precisa de um cuidador de idosos? Não contrate sem antes ler

Como lavar as mãos

O que é bom para fortalecer o sistema imunológico?

Hábitos saudáveis e uma boa alimentação são capazes de fortalecer o sistema imunológico humano.

Em reportagem recente do jornal Correio Braziliense, o jornal trouxe uma série de especialistas para comentar a pandemia. Chamou atenção o texto do nutricionista Samuel Barros, transcrito a seguir.

Os vírus são oportunistas e possuem vantagens quando o sistema imune do hospedeiro está em desequilíbrio. Para evitar estar mais suscetível a vírus e bactérias patogênicas, precisamos fortalecer nossa barreira imunológica, e uma maneira eficiente de fazer isso é tendo cuidados com a alimentação. A hidratação é uma das maneiras mais simples, baratas e efetivas que temos de contribuir para nossa saúde corporal. Outra dica para auxiliar a reforçar o sistema imune é incluir frutas e vegetais no cardápio. Esses, por sua vez, são ricos em vitaminas, minerais e compostos bioativos que podem auxiliar no combate aos vírus e bactérias indesejadas. Além disso, temperos como açafrão, pimenta preta, curry, cravo, canela, páprica e cominho auxiliam na saúde dos intestinos, que por sua vez, é um dos grandes controladores da imunidade humana. Sempre que possível, adicionem nas refeições.

Samuel Barros, nutricionista — Especialista em nutrição funcional

Como já comentado diversas vezes no Blogdocuidado, um dos pontos mais importantes (muitas vezes negligenciado) no acompanhamento multidisciplinar do idoso é a nutrição. As pessoas se preocupam demais com o sal e o açúcar na alimentação dos idosos (que são, de fato, relevantes) mas acabam por se esquecer dos micronutrientes.

No dia a dia da Acvida, nossos profissionais tem a oportunidade de observar que, não por coincidência, os idosos em melhores condições de saúde são acompanhados constantemente por profissionais nutricionistas.

Neste sentido, compartilhamos as pertinentes recomendações do médico imunologista Eduardo Tosta, professor da Universidade de Brasília, sobre como melhorar a imunidade em tempos de pandemia. Clique aqui para baixar.

Na mesma direção, a nutricionista Michelle Bezerra (@michele_bezerranutri) postou em suas redes sociais duas receitas rápidas para melhorar a imunidade, que compartilhamos abaixo, sempre com a ressalva de consultar seu médico ou nutricionista antes do consumo caso possua alguma condição de saúde particular.

Chá para melhorar a imunidade

  • 2 xícaras de água
  • 2 colheres de sopa de gengibre ralado
  • 50 ml de cachaça* (opcional – o álcool da cachaça evapora com a fervura)
  • 1 colher de sopa de mel
  • Preparo: ferver tudo por 15 minutos (a mistura se reduz a 1 xícara). Acrescentar 1 dente de alho amassado e o suco de 1 limão. Abafar por 5 minutos. Misturar bem e tomar em seguida.

Suco matinal para melhorar a imunidade

  • 01 limão
  • 01 colher “café” de gengibre em pó (pode ser a raiz também)
  • 01 colher “cafe” de cúrcuma (açafrão)
  • 20 gotas de extrato de própolis.
  • 01 xícara “cafe” (50ml) de água filtrada
  • Misturar bem e tomar em seguida

Comentários da Dra. Michelle sobre os ingredientes.

O gengibre combate vários sintomas da gripe e aumentam as defesas do organismo pela grande quantidade de vitamina C e vitamina B6.

O limão é uma ótima opção para quem está com a imunidade baixa ou mesmo para suprir a necessidade da vitamina C no dia a dia. Um limão já é capaz de fornecer a quantidade diária recomendada desta vitamina. É anti-inflamatório, antioxidante, alcaliza o organismo e ajuda na desintoxicação.


O açafrão (cúrcuma) exerce também um papel importante na proteção e desintoxicação do fígado, retirando as substâncias químicas tóxicas, aumentando a imunidade e protegendo o organismo dos efeitos de muitos poluentes do dia a dia.


O própolis é uma mistura de pólen, cera e resina vegetais criada pelas abelhas, com o intuito de vedar e proteger as colmeias de fungos, insetos e bactérias. Essa substância é usada no extrato de própolis, pois atua de forma semelhante no organismo, agindo nas defesas de forma anti-inflamatória, antioxidante, antibacteriana, antifúngica, cicatrizante e melhorando o sistema imunológico. O extrato de própolis é rico em proteínas, aminoácidos, vitaminas e flavonoides, tornando-se um antibiótico natural.

Michelle Bezerra, nutricionista

Mais dicas de nutricionistas para aumentar a imunidade

O nutricionista Daniel Novais reforça o papel das frutas cítricas como laranja, limão, mexerica e pitanga, além de legumes, como cenoura e tomate, e os peixes, pois são ricos em nutrientes que ajudam na formação das células do sistema imunológico.

De uma maneira geral, a imunidade é fortalecida ao se fazer uma dieta balanceada, comendo pelo menos três frutas por dia, incluindo legumes e verduras no almoço e no jantar, e comendo peixe pelo menos três vezes por semana

Já a nutricionista do Oba Hortifruti, Renata Guirau, reforça a necessidade do consumo de proteínas e probióticos.

Para obter proteína suficiente, devemos consumir feijões, laticínios, ovos e carnes. Eles ajudam na produção saudável de células imunológicas. Os iogurtes naturais, Kefir e Kombucha, são ótimas opções para ajudar na flora intestinal, o que reforça a imunidade.

A ingestão de muita água ao longo do dia, concordam os especialistas, e o controle do estresse são fundamentais para o bom funcionamento do sistema imunológico.

Como o sistema imunológico pode influenciar no envelhecimento

A Dra. Cristiane da Fonseca Hottz, médica especialista em clínica médica e geriatria, membro titulado da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia (SBGG), responde a seguir as perguntas enviadas por nossos leitores sobre a imunidade do idoso.

Um sistema imunológico debilitado pode apressar o envelhecimento de um adulto saudável?

Dra. Cristiane: O sistema imunológico (ou de defesa) não trabalha sozinho, ele interage com o sistema endócrino, neurológico, cardiovascular e até digestivo.

Devido a isso, adultos jovens com o sistema imunológico comprometido podem apresentar mais cedo problemas comuns do envelhecimento que vão além das infecções como infarto cardíaco, acidente vascular encefálico, baixa massa muscular, problemas de memória e até câncer.

Quais as principais diferenças observadas ao longo da vida, acerca do sistema imunológico, entre um adulto saudável, um idoso com mais de 60 anos e aqueles com mais de 80 anos?

Dra. Cristiane: Chamamos de imunossenescência o efeito cumulativo do envelhecimento na função imunológica e ele é maior quanto mais velho o indivíduo. Essa alteração compromete a resposta de defesa contra patógenos (como vírus e bactérias) e contra células defeituosas que geram o câncer, também podem provocar um “estado inflamatório” crônico que diminuem a expectativa de vida.

Em geral, pessoas com mais de 80 anos tem o sistema imunológico mais comprometidos do que aos 60, mas isso varia muito entre os indivíduos. Hábitos de vida saudáveis e tratamento adequado de outras doenças podem permitir que a pessoa envelheça mantendo o bom funcionamento do sistema de defesa e menor risco de complicações e internações.

Como funciona o sistema imunológico do idoso

Porque idosos, em geral, estão em grupos de risco para diversas doenças, como no caso do Coronavírus (Covid-19)?

Dra. Cristiane: Os idosos são grupo de risco por fatores inerentes ao envelhecimento como o atraso e a atenuação da resposta de defesa contra novos patógenos (vírus, bactérias e fungos), a redução das reservas orgânicas pelo desgaste ao longo dos anos e características do vírus que atinge diversos órgãos e sistemas.

Quando o corpo não consegue combater de forma eficiente o Coronavírus, ele entra em insuficiências com a respiratória, cardíaca, renal, neurológica e da coagulação. Acreditamos serem esses os principais fatores que causam proporcionalmente mais formas graves de infecção pelo Covid-19 no idoso.

Idosos com Alzheimer ou outros tipos de demência tem alterações significativas no sistema imunológico?

Dra. Cristiane: Os estudos indicam que alterações imunológicas e inflamatórias estão relacionadas à doença de Alzheimer e outras demências, mais relacionadas com a causa e não uma consequência. São indivíduos que ao longo do envelhecimento apresentam mais complicações infeciosas do que idosos sem essa patologia.

Como saber se a imunidade está baixa?

Embora as pessoas possam reagir de formas diferentes, alguns sintomas pode ajudar a identificar um quadro de imunidade baixa.

O que acontece quando a imunidade está baixa

  • Infecções recorrentes, como amigdalite ou herpes
  • Doenças simples mas que demoram a passar ou que agravam facilmente, como gripe
  • Febre frequente e calafrios
  • Olhos frequentemente secos
  • Cansaço excessivo ou falta de disposição para atividades cotidianas
  • Náuseas e vômitos frequentes
  • Diarreia persistente
  • Manchas vermelhas ou brancas na pele
  • Queda acentuada de cabelo

Na dúvida, procure um especialista. Uma consulta aos novos aplicativos sobre o Coronavírus do Ministério da Saúde também pode oferecer informação específica para a Covid-19. Estão disponíveis para Android e iOS.

Quais são os principais sintomas da baixa imunidade especificamente em idosos?

Dra. Cristiane: A queda da imunidade se manifesta com infecções recorrentes principalmente de vias respiratórias, urina e pele, Herpes Zoster e Herpes simplex. O surgimento de câncer também está associado a baixa imunidade, pois o nosso sistema de defesa destrói as células defeituosas que podem se tornam um câncer.

O que fazer quando a imunidade está baixa?

Existem orientações gerais que cuidadores e familiares podem seguir para cuidar da imunidade do idoso?

Dra. Cristiane: O cuidado com a imunidade passa pelo cuidado com todo o corpo, que inclui o hábito alimentar regular com horários estabelecidos, dieta variada utilizando alimentos frescos e preparados em casa, evitar o consumo de cigarros, bebidas alcoólicas e alimentos industrializados, manter-se bem hidratado.

Além disso o sono de qualidade, a prática de exercícios regulares, cultivar boas relações com seus pares são medidas para o envelhecimento bem-sucedido.

Não recomento o uso de suplementos ou vitaminas sem avaliação prévia por médico ou nutricionista, ela é prescrita de acordo com a condição do corpo, doenças que apresenta e hábitos. O corpo saudável e uma vida plena não são encontrados dentro de pílulas.

O que fazer para não cair a imunidade

Como problemas como pneumonia aspirativa (por broncoaspiração), infecção urinária ou diarreia, quando recorrentes, podem prejudicar a imunidade do idoso?

Dra. Cristiane: A pneumonia aspirativa causa uma inflamação crônica nos pulmões que danificam as paredes dos brônquios e alvéolos (tecido pulmonar) reduzindo a sua capacidade de combater vírus, bactérias e fungos.

A infecção urinária de repetição nos leva ao uso constante de antibióticos e seleção de germes multirresistentes que, com o tempo, esgota a possibilidade de tratamento.

A diarreia ou até constipação crônica altera a microbiota (flora) intestinal, as bactérias que nos auxiliam na digestão morrem e são substituídas por outras que causam inflamação e até doenças em outros órgãos.

Então, os indivíduos com infecções recorrentes estão sujeitos a mais infecções e suas complicações e tem menor qualidade e expectativa de vida.

Um baixo consumo de água está relacionado a vários problemas na terceira idade. Poderia citar as consequências relacionadas ao sistema imunológico?

Dra. Cristiane: O baixo consumo de água propicia a um maior risco de infecção, princialmente urinária, alterações neurológicas como sonolência ou desorientação, maior risco de internações.

A desidratação piora as dores osteoarticulares (as populares dores nas juntas), porque precisamos de água para produzir o líquido sinovial, líquido que “lubrifica” as articulações. E quando estamos bem hidratados a pele fica mais bonita, outra boa razão para estar sempre bebendo água.

Podemos nos hidratar também com chás (sem açúcar e sem cafeína) e com água saborizada (ou flavorizada) com frutas e/ou folhas aromáticas.

O que tomar para aumentar a imunidade?

Há alimentos que podem ajudar o sistema imunológico do idoso? Há aqueles que podem prejudicar?

Dra. Cristiane: Para o sistema imunológico funcionar bem ele precisa de todas as vitaminas e minerais que só conseguimos através do consumo de alimentos variados.

Isso inclui cereais como arroz, milho e trigo (preferencialmente os integrais), grãos como feijão, grão-de-bico, ervilha e soja, legumes, hortaliças, frutas, castanhas além do ovo e das carnes com moderação.

O hábito tradicional do brasileiro de almoçar e jantar arroz, feijão, legumes com carne ou ovo é essencial para saúde.

Lista de alimentos que melhoram a imunidade

  • Vegetais verde-escuros como brócolis, couve e espinafre ajudam na formação de glóbulos brancos, responsáveis pela defesa do organismo
  • Alimentos ricos em zinco como carnes (com moderação), cereais integrais, castanhas, sementes e leguminosas (feijão, lentilha, ervilha, grão de bico). Ajudam a combater gripes e resfriados
  • Oleaginosas: além de zinco, as nozes, castanhas, amêndoas e óleos vegetais (de girassol, gérmen de trigo, milho e canola) são ricos em vitamina E, benéfica principalmente para os idosos no combate à diminuição da atividade imunológica por conta da idade
  • Azeite de oliva e salmão: contém Ômega-3 que ajuda a diminuir inflamações, assim contribuindo para a melhora da imunidade do corpo
  • Castanha-do-Pará e cogumelos: contém selênio, forte antioxidante que combate os radicais livres, por isso melhora a imunidade do corpo
  • Alho: um dos mais fortes aliados do sistema imunológico
  • Cebola: rica em substâncias anti-inflamatórias, antivirais, antiparasitárias, antibacterianas e antifúngicas
  • Óleo de coco: ajuda a modular o sistema imunológico, agindo contra fungos, vírus e bactérias
  • Lichia: excelente fonte de vitamina e antocianinas, componente que desempenha uma função farmacológica importante contra várias condições como uma imunidade baixa
  • Batata Yacon: auxilia o crescimento da flora intestinal benéfica, ajudando o intestino a filtrar o que é melhor para o corpo
  • Gérmen de trigo: acumula vitaminas A, E e K em grandes quantidades, que possuem excelente poder antioxidante, previnem o envelhecimento das células e contribuem para o aumento da imunidade

(Fonte da lista acima: portal Minha Vida)

Lista de alimentos que prejudicam a imunidade

  • Álcool
  • Farinha refinada
  • Gorduras trans (comuns em preparações industriais)
  • Ultraprocessados em geral, contendo corantes e conservantes, que reconhecidamente aumentam a inflamação no organismo e podem atrapalhar o sistema imunológico
  • Alimentos com muito açúcar (como refrigerantes)

Dietas com grandes restrições calóricas também devem ser evitadas em momentos como este (de pandemia).

Estes alimentos e hábitos prejudicam a capacidade do corpo de se defender, por isso precisam ser consumidos com moderação ou mesmo evitados.

(Fonte das orientações acima: nutricionista Renata Guirau)

Há famílias que relatam melhoras significativas na condição geral do idoso simplesmente quando passam a seguir as prescrições de um nutricionista (dietoterapia). Poderia citar os ganhos de uma alimentação mais equilibrada para a terceira idade, em particular para idosos debilitados e com demências?

Dra. Cristiane: Os idosos mais frágeis se beneficiam  muito das orientações de nutricionistas, fonoaudiólogos e odontólogas especialistas em gerontologia. São avaliados o estado de saúde bucal, orientada a higiene correta, o posicionamento do paciente e arrumação do ambiente da dieta, a consistência do alimento, o volume.

Se indicado, serão prescritos suplementos alimentares que melhoram o estado de saúde.

Alimentação do idoso: dicas gerais da geriatra

  • Recomendamos que o idoso se alimente sentado à mesa, com um acompanhante. A solidão reduz o apetite
  • Atenção para iluminação e contraste do ambiente: a cor da toalha da mesa deve ser diferente do prato pois facilita a identificação do alimento se houve limitação da visão
  • Caso a quantidade de alimento aceita for baixa, aumentar o número de refeições oferecidas
  • A pessoa que auxiliará o idoso a se alimentar (cuidador) deve ter feito sua refeição primeiro para ter a paciência necessária nesse cuidado.
  • Com estas sugestões espera-se uma maior aceitação das refeições, com consequente adequação do peso (seja para mais ou menos), menor risco de infecções (incluindo pneumonia aspirativa), melhora do estado nutricional e funcional, o idoso volta a participar de atividades/tarefas que antes não conseguia, volta a acompanhar a família nos eventos festivos que sempre envolve alimentação.

O que fazer para aumentar a imunidade

Há tratamentos específicos que podem aumentar a imunidade do idoso? Quando dão indicados?

Dra. Cristiane: Utilizamos, com boa evidência científica, as vacinas para os idosos que são formuladas para estimular o sistema imunológico dessa faixa etária, seja com maior número de vírus como a vacina contra Herpes zoster, ou conjugada a uma proteína como as Pneumocócicas (VPC13 e VPP23).

Outras medicações com fragmentos de bactérias, dentre outras, não possuem forte evidência científica e não estão indicadas para toda população de idosos, então serão usadas de forma individualizada quando médico julgar apropriado.

Calendário de vacinação do idoso 2020/2021

Conheças as recomendações da Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm) para 2020/2021. Clique aqui para baixar.

Acompanhe outros artigos no Blogdocuidado:

Coronavírus, Ibuprofeno e o idoso – atenção redobrada.

Como fazer máscara de tecido à mão

Auxílio emergencial sobre o Coronavírus para idosos e cuidadores

O que o Coronavírus causa para idosos e cuidadores

Vitaminas aumentam a imunidade?

Tem gente que não presta muita atenção à alimentação, preferindo comprar comprimidos (vitaminas industrializadas) para compensar. Especialistas destacam que não adianta passar na farmácia e levantar um estoque de vitaminas, esperando se tornar imune ao Coronavírus e a outras doenças da noite para o dia.

O corpo leva tempo para reagir, e cada organismo reage de maneira própria. Também é necessário cautela pois, vitaminas em doses altas, de uma forma que dificilmente seriam encontradas em alimentos naturais, podem causar intoxicação. Mais uma vez, vale a dica da parcimônia (consumo moderado) e procurar as orientações de um especialista.

O corpo saudável e uma vida plena não são encontrados dentro de pílulas.

Dra. Cristiane da Fonseca Hottz, geriatra

Além da imunidade, atenção à segurança alimentar

O maior responsável por nossa própria segurança somos: nós mesmos. E para a segurança daqueles incapazes de realizar o autocuidado, como crianças e idosos, são seus cuidadores (profissionais ou não).

Por isso, nunca é demais reforçar que se lave bem as mãos antes de manusear alimentos, evite deixar alimentos preparados expostos além do necessário (com vasilhames abertos sobre pias ou mesas), evite falar e tossir sobre as preparações.

Sempre que possível, evite locais onde os alimentos ficam próximos à fluxos constantes de pessoas, como em bufês de restaurantes self-service.

Para mais detalhes sobre a segurança alimentar de idosos assistidos por cuidadores, leia o artigo (clique aqui).

Editorial Acvida
Editorial Acvida
O Editorial da Acvida Cuidadores é feito por nossa equipe de conteúdo, que inclui especialistas em cuidados paliativos, em administração de equipes de cuidadores e jornalistas. Seu objetivo é trazer informações relevantes a todos os envolvidos no trato das pessoas incapacitadas de realizar o autocuidado. Reuniremos artigos médicos e científicos, publicações jornalísticas relevantes, recomendações e entrevistas com especialistas, relatos de pessoas que passaram pela experiência de cuidar de um ente querido, enfim, tudo o que possa ajudar nossos leitores a trazer qualidade de vida para idosos, familiares e cuidadores.

2 Comments

  1. Carlos Eduardo luiz disse:

    quero.receber.dicas.de.sucos.energetico.para.idoso.reforco.imunologico.que.pode.substituir.o.cafe.da.manha.e.da.tarde.com.poucas.frutas.mais.fortalece.o.sistema.imunologico

    • Adriano Colodette Machado disse:

      Prezado Carlos, as orientações desta postagem são feitas em caráter geral e não devem ser utilizadas para substituição de refeições, em especial no caso de idosos com limitações de saúde. Em seu caso, sugerimos que procure um nutricionista para uma prescrição particular.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preciso de um Cuidador