Qualidades do cuidador de idosos
6 qualidades do cuidador de idosos (necessárias)
6 de novembro de 2020
Gripe no trabalho
Gripe no trabalho: cuidadores de idosos podem trabalhar gripados?
10 de novembro de 2020
Exibir tudo

Mal de Alzheimer: 5 Dicas para lidar com os idosos

Mal de alzheimer

O Mal de Alzheimer é uma doença conhecida por ocasionar esquecimentos, repetições de falas, delírios e alucinações, e não incomum deixa os doentes agressivos em certo estágio. Como lidar com idosos com Mal de Alzheimer é uma pergunta frequente.

O que basicamente podemos dizer é: tenha bastante paciência, ofereça carinho, preste atenção às reações da pessoa assistida. E confira as dicas a seguir.

Leia também:

Diarreia em idosos: saber para prevenir

A pneumonia em idosos: por que devemos manter a atenção?

O Cuidador de idosos é um profissional de saúde?

Doença de Alzheimer: o que cuidadores e familiares precisam saber

O mal comumente evolui com perda de memória, limitações na cognição e problemas motores severos (como uma deglutição prejudicada). 

Buscar entender como lidar com idosos diagnosticados é algo muito importante para que a vida possa continuar o mais normal possível, evitando estresse e discussões desnecessárias.

Veja neste texto 5 dicas que trazemos para cuidadores e familiares de idosos acometidos. 

Criar uma rotina

É muito importante que as mudanças decorrentes do Mal de Alzheimer não afetem tanto a rotina do idoso a ponto de fazê-lo perceber-se incapaz. Criar uma rotina, ou não interromper tudo o que se costumava fazer antes da doença, ajuda muito ele/ela a não ficar irritado ou depressivo. 

Programar as atividades de vida diárias desde a hora de acordar até a hora de dormir é bom tanto para o idoso com Alzheimer quanto para a família, que saberá como acompanhar seus cuidadores assertivamente.

Estabelecer uma rotina traz mais organização para a família (em relação aos cuidados) e faz com que o idoso se acostume com as ações do dia a dia. Lembre-se também de incluir tarefas que ele/ela gosta, sem forçar nada improdutivo apenas para ocupar o tempo. 

A rotina ajuda a lidar com idosos com Mal de Alzheimer, evitando mal humor e estresse.

DICA ACVIDA CUIDADORES: a melhor maneira de estabelecer uma rotina é através do Diário do Cuidador Acvida.

Limite as escolhas do idoso

Colocar o idoso diante de diversas opções, muitas vezes, só irá deixá-lo mais confuso e irritado. É preciso limitar suas escolhas para facilitar o processo de pensar e decidir o que quer. 

Alguns exemplos simples podem fazer muita diferença como, por exemplo, deixá-lo escolher entre dois tipos de sapatos, entre duas blusas, entre duas refeições, e assim por diante. 

Poucas opções e respostas rápidas evitam até mesmo que familiares percam a paciência com o idoso e que se inicie um bate boca. 

Reduza distrações durante uma tarefa

Lugares agitados ou desorganizados aumentam as chances de confusão mental no idoso com Mal de Alzheimer. 

A pessoa que sofre com essa doença precisa de um ambiente calmo, tranquilo, organizado e limpo, isso traz mais conforto a ela e segurança para a família. 

É importante reduzir as distrações até mesmo em tarefas do dia a dia como, por exemplo, ao se alimentar, vestir a roupa, realizar um exercício físico ou outra atividade semelhante. O idoso com Alzheimer precisa ter foco em uma única atividade por vez.

Cuidadores devem se atentar para que a atenção do idoso não seja capturada por uma televisão ligada, um rádio alto, um telefone tocando ou uma mudança de assunto na conversa. 

Previna quedas e itens perigosos

As quedas em idosos são extremamente sérias e podem levar à incapacitações severas ou mesmo à morte. 

Saiba como lidar com idosos com Mal de Alzheimer, buscando evitar perigos que possam ocasionar acidentes a ele/ela, incluindo um piso antiderrapante, redução de tapetes e objetos soltos pela casa, cuidado com a disposição de móveis (principalmente pontiagudos), entre outros. 

Itens perigosos também precisam estar em armários e gavetas trancadas ou em lugares inacessíveis. Fogo aceso, álcool, produtos químicos (de limpeza), medicamentos, ferro de passar roupas, facas; todos estes são exemplos de itens que (tal como em residências com crianças) podem ocasionar acidentes.

Ter calma com o idoso

Sabemos o quão difícil é cuidar de uma pessoa que possui algum tipo de demência, por isso é preciso compreensão e maturidade.

Ter calma e paciência são qualidades essenciais aos cuidadores, e é a partir destas que se consegue driblar muitas das dificuldades ocasionadas pela doença. Não discordar de falas simples, não falar de forma ríspida e não exigir mais do que o idoso tem capacidade para fazer também são boas práticas.  

Mas atenção: idosos não são crianças! Infantilizar o idoso não vai melhorar a situação.

O cuidador deve manter-se calmo (a agitação do cuidador só tornará as coisas piores) para não deixar a pessoa assistida mais agitada e desconfortável.

Pode ser necessário distrair o idoso com alguma coisa, como uma música que ele gosta, por exemplo, deixando uma tarefa que não tenha sido cumprida para um momento posterior.

Se o idoso fica agitado na frente do espelho, pode valer a pena cobrí-lo. Se o pôr-do-sol é momento de agitação, tente uma música calma para tranquilizar o ambiente. Preste atenção às reações da pessoa assistida.

Os números do Alzheimer 

Tudo isto se torna ainda mais relevante a medida que a população envelhece.

Segundo a Associação Brasileira de Alzheimer (Abraz), a estimativa é que existam cerca de 35,6 milhões de casos no mundo e 1,2 milhão no Brasil.

Até 2050 a doença deve atingir cerca de 132 milhões de pessoas, conforme a Associação Internacional de Alzheimer. 

Editorial Acvida
Editorial Acvida
O Editorial da Acvida Cuidadores é feito por nossa equipe de conteúdo, que inclui especialistas em cuidados paliativos, em administração de equipes de cuidadores e jornalistas. Seu objetivo é trazer informações relevantes a todos os envolvidos no trato das pessoas incapacitadas de realizar o autocuidado. Reuniremos artigos médicos e científicos, publicações jornalísticas relevantes, recomendações e entrevistas com especialistas, relatos de pessoas que passaram pela experiência de cuidar de um ente querido, enfim, tudo o que possa ajudar nossos leitores a trazer qualidade de vida para idosos, familiares e cuidadores.

1 Comment

  1. Arlindo Alves de Carvalho Junior disse:

    conteúdos excelentes e informações essenciais para o convívio diário . Sou Cuidador licenciado pela Cruz Vermelha Brasileira

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preciso de um Cuidador