17 casos de conflitos no trabalho
17 casos de conflitos no trabalho
29 de junho de 2020
Cuidados do cuidador
Cuidados do cuidador
30 de junho de 2020
Exibir tudo

Monitoramento do cuidador de idosos

Monitoramento do cuidador de idosos

O monitoramento remoto do cuidador de idosos, por vídeo, é altamente recomendado. Benéfico para a profissional e para a pessoa assistida, na medida que traz clareza e a certeza a todos os envolvidos no cuidado de que o idoso está bem assistido, o acompanhamento remoto já é realidade em muitas residências.

Dispositivos tipo “babá eletrônica” ou DVR (Digital Video Recorder) tem recursos que permitem acompanhar as imagens em tempo real, recuperar gravações pelo celular, funcionar na falta de luz elétrica, dentre outros. Conheça os equipamentos mais utilizados, seus prós e contras.

Atenção: clientes Acvida tem câmeras sem custo

Oferecemos a instalação de um sistema de gravação e monitoramento do cuidador de idosos aos nossos clientes. Na maioria dos contratos, fazemos isso sem custos. Clique no botão abaixo e confira.

Leia também:

Funções gerais do cuidador de idosos domiciliar

Atividades que o cuidador de idosos não faz

Cuidador de idosos com formação em enfermagem

10 mandamentos do cuidador de idosos

O cuidador de idosos e o vídeo monitoramento remoto

Instalar uma câmera para monitorar idosos e cuidadores já foi sinônimo de algo caro e complicado, com imagens de baixa qualidade, exigência de conhecimento técnico, e gastos frequentes com manutenção. Mas isso ficou no passado.

Hoje, dispositivos de boa qualidade e bons preços permitem acompanhar as imagens pelo celular ao vivo ou através de gravações, recursos valiosos que as famílias podem contar para garantir o conforto e segurança de seus idosos.

Hoje, monitorar o cuidador de idosos pelo celular tornou-se essencial mesmo quando o idoso não mora sozinho, pois é quando os membros da família se ausentam que podem ocorrer os maiores problemas.

Para auxiliar a decisão das famílias de instalar uma câmera de monitoramento única, ou um sistema completo e profissional com múltiplas câmeras, preparamos esta postagem.

Confira tudo o que você precisa saber para fazer o monitoramento eletrônico das atividades do cuidador de idosos: tipos de equipamentos, cuidados pré e pós instalação, cuidados para evitar problemas trabalhistas com os funcionários da casa, dentre outros detalhes.

Equipamentos para o monitoramento de idosos

Conheça os principais componentes de um sistema de monitoramento do cuidador de idosos:

DVR (Digital Video Recorder): é o coração de um sistema CFTV (Circuito Fechado de Televisão), equipamento que grava, transmite e coordena os acessos aos usuários. Na maioria dos casos, o DVR assemelha-se a um antigo DVD Player ou aos decodificadores de TV via satélite.

A forma como o DVR é configurado influencia o tempo de armazenamento das imagens. Para otimização da capacidade, alguns sistemas funcionam por detecção de movimento. Isto pode ocasionar com que alguns quadros breves se percam se a quantidade de movimento não for suficiente para acionar os sensores.

Ao solicitar mudança desta configuração, o tempo de armazenamento pode cair consideravelmente. Prefira DVRs com resolução em HD (High Definition ou Alta Definição) ou superior, que tem melhor custo/benefício.

Disco Rígido (HD ou Hard Drive): é a “memória” do DVR, onde as imagens são armazenadas. Semelhante a um disco rígido de computador, porém é específico (e mais caro) para suportar a gravação contínua requerida. A capacidade do disco rígido influencia o tempo de armazenamento das imagens.

Modelo de câmera IP sem fio (transmite sem a necessidade de DVR via wi-fi) rotativa e controlável pelo celular

Câmeras coloridas: permitem gravar onde haja luz, seja do dia ou artificial. Prefira as câmeras com resolução em HD.

Câmeras coloridas/noturnas (IR): as câmeras noturnas são utilizadas onde não há fontes externas de luz, projetando desde a frente da câmera fachos de luz invisível ao olho humano (IR ou infravermelho) para captar imagens. A maioria possui alcance de 15 a 25 metros (em modo IR) e a escolha dependerá do ambiente onde serão instaladas. Também filmam durante o dia. Recomenda-se adquirir câmeras com resolução em HD ou superior.

Câmeras rotativas ou do tipo Speed Dome: permitem ao usuário “girar” a câmera através do celular para acompanhar outros ângulos. São mais caras e o DVR deve permitir tal função.

Câmeras ocultas: quaisquer dos modelos acima podem ser instalados escondidos, para evitar que os cuidadores saibam onde, e em quais ângulos, estão sendo filmados.

Câmeras sem fio: todas as câmeras citadas podem operar com ou sem fios, embora a maioria seja com fios. O uso de câmeras sem fios é restrita a poucos casos por dificuldades técnicas e por questões de preço. Câmeras sem fio independentes (via wi-fi) podem ser instaladas sem um DVR, sendo muitas vezes mais baratas, mas com o inconveniente de gravar em cartões de memória que podem ser retirados por qualquer pessoa com acesso à câmera, além de não ter uma central para controle de acesso às imagens (função provida pelo DVR).

Câmeras falsas: mesmo sem funcionar, uma câmera falsa promove a sensação de que os cuidadores não estão sozinhos. Seu uso pode ser interessante onde houver dificuldades para utilizar um modelo funcional.

Cabeamento: na maioria dos sistemas com DVR, a conexão das câmeras é feito via cabos coaxiais semelhantes aos de televisão convencional, porém mais finos. É importante definir com o técnico por onde estes passarão e, se for o caso, como serão ocultados.

Microfones: captam o áudio ambiente, consulte se seu DVR suporta transmitir e gravar áudio e em quantos pontos isto é possível.

Auto-falantes: permitem que, ao acessar as imagens remotamente, o familiar se comunique com o cuidador por voz. Consulte se seu DVR possui esta função e em quantos pontos isto é possível.

Fonte de alimentação: ligada à rede elétrica, alimenta o DVR. Uma única fonte é usada no sistema com DVR, visto que o próprio DVR fornece energia às câmeras. Nas câmeras sem fio e nos sistemas sem DVR, há uma fonte para cada câmera, havendo a necessidade de um ponto de tomada por câmera.

Requisitos para instalação de equipamentos para monitoramento

Como planejamento de seu monitoramento do cuidado de idosos, converse e exija um orçamento detalhado do técnico antes de contratar. Alguns pontos que devem ser observados:

Internet de banda larga: necessária para transmissão via internet. Recomenda-se velocidade mínima de 20 Mega ou superior e conexão ao modem (onde se distribui a internet na casa) por cabo. Evite tecnologias sem fio como 4G e satélite, prefira internet cabeada como ADSL, cabo coaxial (fornecida por empresas de TV à cabo) ou fibra óptica.

No-break: para o correto funcionamento do sistema recomenda-se o uso de no-break (do inglês: Sem Interrupção). Este equipamento tem bateria e irá alimentar o sistema de câmeras em caso de falta de luz elétrica. A capacidade mínima sugerida é de 500VA. A não utilização do no-break pode ocasionar queima de equipamentos ou perda de configuração em caso de picos de luz, além de não permitir à família monitorar os idosos na falta de energia da concessionária.

Definir um local abrigado para instalação dos equipamentos: preferencialmente trancado com chave para evitar acessos indevidos.

Monitor (de computador ou uma TV moderna): deve estar próximo ao DVR para configuração e acompanhamento das imagens no local.

Dispositivos de visualização: é possível transmitir e acompanhar em tempo real por computadores, celulares e tablets via internet. Embora a maioria dos DVR´s sejam compatíveis com a maioria dos dispositivos de visualização, não é possível garantir o funcionamento com todo e qualquer equipamento. Apresente os celulares/computadores/tablets ao técnico antes de fechar um contrato.

Disponibilidade de tempo/recursos para a instalação e para receber as instruções iniciais: durante a instalação, os técnicos irão pedir orientação sobre o posicionamento das câmeras, instruir o cliente sobre a operação do sistema e instalar todos os softwares necessários. Na impossibilidade de acompanhar, o cliente poderá ser instruído por telefone.

Qualquer serviço que fique pendente ou gere necessidade de novas visitas técnicas, seja por motivação do cliente ou por falta de recursos que sejam responsabilidade deste, incluindo a instalação de softwares nos dispositivos de visualização, podem ser motivo de cobranças adicionais. Esteja disponível no dia da instalação e combine tudo previamente.

Instalação adequada para o correto monitoramento do cuidador de idosos

Converse com o técnico responsável para definir e esclarecer os seguintes pontos:

  • Em quais cômodos serão colocadas as câmeras?
  • Quais ângulos devem cobrir?
  • Serão necessárias imagens noturnas?
  • Será necessário captar áudio para ouvir as conversas dos cuidadores?
  • Será necessário falar com o cuidador de idosos por um sistema de auto-falantes?

Regras para instalação das câmeras

  • Evite instalar câmeras de frente para a fonte de luz do cômodo, por exemplo, apontando para a janela (os rostos e os detalhes tendem a ficar escurecidos).
  • Evite instalar microfones próximos à fontes de ruído, como uma televisão ou uma geladeira antiga.
  • Não deixe os equipamentos expostos à água ou à luz solar direta, excesso se feitos para isso (existem câmeras adequadas a ambientes externos).
  • Para controlar objetos de valor, evite contar com as câmeras. Considere armazená-los em cofres.

Ao optar pela contratação de uma empresa ou profissional, confirme os dados da empresa ou peça os documentos do profissional. Solicite sempre peça referências, afinal, o profissional/empresa saberá detalhes de sua família e de sua casa após concluir os serviços. Atente-se também para os seguinte pontos:

  • Se optar por contratar um profissional, negocie se os serviços contemplam eventuais obras civis que venham a ser necessárias tais como serviços de gesso, alvenaria, passagem de cabos por dutos obstruídos, passagem de cabos em locais de difícil acesso ou ocultação de cabeamento. Negocie também quem deverá fornecer os insumos (gesso, tinta, tijolos). Em geral, este tipo de serviço e materiais são cobrados à parte;
  • Verifique os horários permitidos para obras e circulação de profissionais, caso resida num edifício. Atente-se para as normas do condomínio;
  • Se optar por um contrato de monitoramento através de uma empresa, acerte previamente se, na ocasião da desinstalação, a responsabilidade do fornecedor será retirar apenas as câmeras e DVR, podendo deixar o cabeamento no local. Também preveja eventuais reparos necessários em função da retirada (como emassar paredes, pintura e afins).

Manutenção do sistema de monitoramento de idosos

Para monitorar seu cuidador de idosos e a pessoa assistida com segurança, atente-se aos seguintes pontos:

  • Mude a senha de acesso e não a compartilhe com estranhos. Utilizar a senha padrão é a principal falha que permite que alguém de fora acesse seus equipamentos e as imagens;
  • Se mais de uma pessoa for acessar, crie usuários com senhas distintos;
  • Mantenha o DVR em local fechado mas com aberturas para dissipação de calor. O equipamento se aquece durante o uso e sua vida útil diminui se a temperatura se mantiver elevada por longos períodos;
  • Instrua os funcionários a não tocar o cabeamento ou as câmeras, a maioria dos defeitos é ocasionada por estes motivos;
  • Câmeras que possuem dome (coberturas geralmente em formato de bolha) não devem ter estes retirados, exceto durante eventual manutenção;
  • Não limpe as lentes das câmeras com papel, pois podem ser arranhadas. Siga as instruções do fabricante. Após a limpeza, certifique-se de não ter deslocado a câmera (retirado) de posição;
  • Tenha em mente em quanto tempo um chamado técnico deve ser respondido para o caso de contratar uma empresa, ou como irá proceder (por sua conta) caso prefira resolver particularmente;
  • Após a instalação, o monitoramento do cuidador de idosos se torna algo essencial para as famílias. Acesse as imagens regularmente para certificar-se que tudo funciona bem.

Questões legais sobre as imagens de um sistema de monitoramento do cuidador de idosos

Não é recomendável instalar câmeras sem conhecimento do cuidador de idosos que trabalhe no local, exceto no caso de flagrantes, por exemplo, ou em caso de suspeita de roubos ou maus tratos.

Em situações normais, a família deve notificar os funcionários sobre a existência das câmeras mesmo que opte por não informar onde estão instaladas. Não instale câmeras em banheiros ou vestiários utilizados por funcionários, isto pode gerar constrangimentos e eventuais pedidos de reparação por danos morais e/ou materiais.

Embora não haja contra indicação sobre a instalação em banheiros utilizados por moradores da casa, mesmo dos idosos assistidos, recomenda-se restringir o acesso às imagens pois qualquer pessoa que se sentir invadida em sua privacidade (inclusive um morador) pode questionar o responsável pela instalação.

Da mesma forma, câmeras não devem servir para criar um “Big Brother” familiar, mas para aumentar a sensação de segurança de todos os envolvidos no cuidado.

Recomendamos que, durante a seleção do cuidador de idosos, informe que há câmeras no local. Isto vai ajudar a selecionar pessoas que “não tem o que esconder” de sua família.

Caso opte pode dar acesso às imagens a algum funcionário, comunique por escrito suas limitações e responsabilidade, de modo que possam ser cobradas a qualquer tempo. Na dúvida, o Departamento Pessoal da Acvida pode ajudar as famílias com termos e minutas de contrato que respeitem a legislação.

Clientes Acvida tem câmeras sem custo de instalação ou manutenção

Preocupado quando seu ente querido fica sozinho com o cuidador de idosos na residência? Cliente Acvida não tem este problema.

Oferecemos a instalação de um sistema de gravação e monitoramento da cuidador de idosos aos nossos clientes. Na maioria dos contratos, fazemos isso sem custos. Consulte sem compromisso e garanta a tranquilidade de sua família.

Adriano Colodette Machado
Adriano Colodette Machado
Fundei a Acvida em 2012 após uma necessidade familiar. Por mais de doze anos, minha avó paterna, Dona Benedita, precisou de acompanhamento por cuidadores. Nossa família encontrou todo tipo de dificuldade para atendê-la: pequenos furtos, profissionais pouco qualificados, até maus tratos. Não foi fácil. Mas contornamos os problemas e conseguimos oferecer a ela todo o carinho e conforto que merecia. Percebi uma demanda reprimida por serviços profissionalizados, e com minha experiência em negócios (desde 2003) criei a Acvida. No Blogdocuidado vou compartilhar essa bagagem com nossos leitores. Espero que gostem ;-)

5 Comments

  1. Thanie disse:

    Bom dia. Gostaria de ter informações qto a instalações, valore….
    Seria para casa de idosos

  2. Luís Egídio Zen disse:

    Tenho interesse em conhecer acvida

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preciso de um Cuidador