Atenção domiciliar
Atenção domiciliar ao paciente debilitado
13 de outubro de 2020
Dança para idosos
Dança para idosos
15 de outubro de 2020
Exibir tudo

Cuidador formal vs cuidador informal

Cuidador informal

É interessante compreender qual é a diferença entre o cuidador informal e o formal, afinal, eles são os grandes responsáveis pelos cuidados com os idosos que precisam de atenção constante e conforto.

Geralmente quando uma doença incapacitante acomete o idoso, a rotina de toda a família pode ser impactada. Nesse momento é comum os familiares se questionem sobre a necessidade de compartilhar ou até mesmo transferir os cuidados de seu ente querido a terceiros.

Sendo assim, é bem importante compreender sobre os cuidados formais e informais, e como eles são capazes de ajudar na recuperação completa do paciente, ou nos casos mais graves, proporcionar conforto e suporte a manutenção da vida.

Leia também:

Cuidando do cuidador para ele(a) cuidar de quem você ama

Qual o valor de um cuidador de idosos?

Conheça a Associação Brasileira dos Empregadores de Cuidadores de idosos

Sobre o trabalho do cuidador de idosos

O que é um cuidador formal?

Pode-se dizer de forma bem resumida e simples que um cuidador nada mais é do que uma pessoa, remunerada ou não, que ajuda outro individuo a realizar suas atividades de vida diária.

Normalmente as famílias acabam recorrendo aos cuidadores em casos de doença, deficiências físicas ou mentais, idade avançada, entre outros.

Atualmente é bem comum em várias partes do mundo existirem empresas de cuidadores responsáveis por fazer a ponte entre os cuidadores profissionais e os pacientes e familiares. Porém, muitas vezes o cuidador pode ser um membro da família ou uma pessoa de confiança designada por ela.

Devido as baixas possibilidades econômicas, famílias se veem obrigadas a lançar mão de um cuidador informal para ajudar nas atividades diárias. Isso pode gerar certa tensão, seja pela sobrecarga de trabalho, pela falta de capacitação técnica e condições físicas e mentais para cuidar.

O que é um cuidador informal?

O cuidador informal nada mais é do que aquela pessoa que cuida de outra sem possuir contrato formal, lembrando que ele pode ser ainda um familiar ou até mesmo pessoas próximas ao paciente. 

Qual a diferença do cuidador formal e informal?

Certamente as funções e responsabilidades não sofrem alterações, porém, a distinção entre os dois tipos de cuidadores é bem simples: 

  • Cuidador informal: geralmente é um amigo, familiar, vizinho, alguém com quem o paciente ou a família já possui uma relação preestabelecida. Nesses casos, em grande parte das vezes, os cuidadores acabam residindo com os pacientes. 
  • Cuidador formal: nada mais é do que um prestador de serviços que possui uma capacitação e experiência e está preparada para dar resposta as demandas de necessidades básicas aos seus pacientes. Há empresas que terceirizam esses profissionais para prestarem esse auxílio.

O cuidador informal tem preparação profissional? 

Geralmente não. Entretanto, há casos em que a pessoa pode possuir capacitação profissional, porém, não atua no mercado de trabalho ainda e aceita prestar os serviços de forma voluntária ao assistido.

O cuidador informal trabalha com carteira assinada? 

Não. Por esse motivo ele é chamado de cuidador informal por não possuir nenhuma espécie de vínculo trabalhista com o paciente ou sua família. 

O valor de um cuidador informal é diferente do cuidador formal? 

Sim, alguns cuidadores informais acabam ajudando apenas por ter relação afetiva com o paciente, sendo que um cuidador formal é necessariamente remunerado para prestar seus serviços de cuidados.

O cuidador formal trabalha junto com o cuidador informal? 

É possível ambos trabalharem juntos, afinal, os dois desejam o bem estar do paciente, sendo assim, existe a possibilidade de conseguirem obter resultados satisfatórios atuando em conjunto. 

Os cuidados profissionais consistem num conjunto de cuidados que devem ser prestados ao paciente idoso com comprometimento de baixa complexidade. Seu estado de saúde deve ser compatível com a capacidade de atendimento do cuidador. Em algumas situações pode haver o agravamento da doença e esses cuidados precisam delegados a uma equipe de saúde para que a continuidade da assistência seja garantida.

Geralmente, quando a doença se prolonga ou se agrava é comum o cuidador informal procurar uma formação especializada (por interesse próprio, recomendação da família do assistido ou ambos) sendo então capaz de proporcionar assistência em situações especiais que não seria possível sem o devido preparo.

Quando o cuidador informal é o responsável pelo cuidado de maior complexidade ao idoso, então é fundamental que o mesmo receba capacitação para executar técnicas diferenciadas, além de reconhecer os limites de sua intervenção. 

É importante entender quando os cuidados familiares e de amigos já não são suficientes e que existe a necessidade de intervenção especializada de uma equipe de saúde. 

Claramente os cuidadores informais acabam prestando auxílio que possuem impactos valiosos, não somente na vida da pessoa assistida, como na vida dos familiares e até mesmo na sociedade. 

Todavia é importante profissionalizar os cuidados para que o paciente receba uma assistência de qualidade e segurança e para que o cuidador possa contribuir para a qualidade de vida e recuperação de sua saúde.

Editorial Acvida
Editorial Acvida
O Editorial da Acvida Cuidadores é feito por nossa equipe de conteúdo, que inclui especialistas em cuidados paliativos, em administração de equipes de cuidadores e jornalistas. Seu objetivo é trazer informações relevantes a todos os envolvidos no trato das pessoas incapacitadas de realizar o autocuidado. Reuniremos artigos médicos e científicos, publicações jornalísticas relevantes, recomendações e entrevistas com especialistas, relatos de pessoas que passaram pela experiência de cuidar de um ente querido, enfim, tudo o que possa ajudar nossos leitores a trazer qualidade de vida para idosos, familiares e cuidadores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *