Doenças respiratórias na terceira idade
Doenças respiratórias na terceira idade: o que o cuidador de idosos pode fazer para evitar
10 de maio de 2022
Para idosos - idoso no inverno
Para idosos e seus cuidadores: 3 dicas para o “idoso no inverno” não ficar numa gelada
12 de maio de 2022
Exibir tudo

Atribuições do cuidador de idosos: o que o profissional pode (ou não) fazer na residência

Atribuições do cuidador de idosos

Você conhece as atribuições do cuidador de idosos? Sabe o que este profissional pode ou não pode executar numa residência? Cuidadores e seus empregadores muitas vezes enfrentam problemas para definir as funções e estabelecer uma rotina de tarefas. Saiba mais neste artigo do Blogdocuidado.

Leia também:

Monitoramento do cuidador de idosos por vídeo: porque você deve conhecer este recurso

Qual a diferença entre o cuidador de idosos, acompanhante de idosos e o enfermeiro de idoso?

Conheça 7 atividades para manter os idosos ativos

Saiba 5 funções que o cuidador de idosos não faz

Quais são as atribuições do cuidador de idosos?

Aqui na Acvida temos nossa própria definição das atribuições do cuidador de idosos, que apresentamos numa postagem sobre cuidados paliativos:

O cuidador de idosos deve fazer pela pessoa assistida o que ela própria faria por si, em termos do autocuidado, não fossem as limitações inerentes à sua condição

Adriano Machado, fundador da Acvida

Em poucas palavras: a principal atribuição do cuidador de idosos é garantir a manutenção das Atividades de Vida Diária (ou AVD) das pessoas assistidas.

Conflitos entre famílias e cuidadores de idosos

Em nossos anos de trabalho com idosos dependentes (desde 2012), identificamos os principais pontos que geram conflitos na relação entre cuidadores e moradores:

  • Evitar conversas paralelas e evitar discutir publicamente assuntos pessoais do cuidador de idosos na residência;
  • Evitar assuntos desagradáveis na casa: trazer apenas assuntos e notícias agradáveis aos idosos;
  • Zelar pelo patrimônio da casa e zelar por manter os gastos familiares controlados;
  • Pagamentos de salários: respeitar os prazos legais e não pedir adiantamentos, em particular na frente dos idosos (que ficam ansiosos ao ouvir sobre assuntos financeiros);
  • Não deixar louça suja na pia da cozinha;
  • Não deixar escovas de cabelo, bolsas, sacolas e sandálias (itens pessoais do cuidador) espalhadas pela casa do idoso;
  • Manter a organização dos armários dos quartos e banheiros;
  • Cuidar da marcação de consultas e exames para os idosos;
  • Zelar pelo bom clima entre idosos e cuidadores, entre os próprios cuidadores e entre os demais funcionários da casa (se houver);
  • Ofertar a medicação conforme prescrita;
  • Reportar em detalhes as atividades de vida diária (executadas) no Diário do Cuidador.

Atribuições que o cuidador de idosos pode desempenhar numa residência

É necessário reforçar que o cuidador trabalha sempre sob supervisão de um responsável direto, ou seja, não pode tomar decisões acerca da modificação da rotina de cuidados sem consultar o responsável, nem assumir a função de empregado doméstico nos serviços gerais para todos os moradores da residência.

Com base nisso, nas expectativas dos familiares e na CBO (Classificação Brasileira de Ocupações) do cuidador de idosos, elaboramos um roteiro padrão de atividades que familiares podem cobrar de seus cuidadores de forma objetiva, respeitando a legislação e as atribuições do profissional.

São responsabilidades do cuidador de idosos:

  • Alimentação (preparo e administração): para o assistido e para o próprio cuidador;
  • Lavagem da louça que o cuidador e assistido utilizarem nas refeições;
  • Administração de medicamentos orais (conforme prescrição médica);
  • Higienização (banho com supervisão ou auxílio direto do cuidador);
  • Troca de fraldas e/ou asseio íntimo;
  • Acompanhamento e marcação de atividades externas como consultas, exames, internações, passeios, viagens (conforme disponibilidade do cuidador e com pagamento dos adicionais legais;
  • Organização e higiene do ambiente do assistido (quarto, roupas pessoais e de cama, banheiro);
  • Controlar estoque de medicamentos, fraldas, alimentos e produtos de limpeza na casa, preparando listas de compras;
  • Mudanças de decúbito;
  • Transferências da cama para a cadeira de rodas ou banho;
  • Realização de atividades orientadas por profissionais de saúde assistentes (fisioterapeutas, enfermeiros, fonoaudiólogos, terapeutas ocupacionais) seja para exercícios corporais, seja para estimulação cognitiva (jogos, atividades de memória e afins);
  • Conhecer em detalhes o Estatuto do Idoso e os Dez Mandamentos do Cuidador (disponível gratuitamente em nosso Diário do Cuidador e no curso 10 Mandamentos do cuidador de idosos);
  • Evitar o uso do celular pessoal em horário de trabalho, restringindo o uso aos horários de folga (Ex: almoço) e em locais autorizados (Ex: área de serviço) conforme combinado com o empregador – por decisão do empregador, seu uso durante o trabalho pode ser vetado;
  • Zelar por sua aparência pessoal: o cuidador deve manter unhas cortadas, barba feita ou aparada, cabelos presos ou sob touca, manter boa higiene bucal, usar calçados abertos apenas em atividades molhadas (Ex: banho), usar o uniforme, usar calças compridas ou legging (mulheres) que não marquem o corpo de forma exagerada;
  • Não são permitidas atividades de enfermagem ao cuidador de idosos. Exemplo: aplicação de medicamentos injetáveis; aspiração de traqueostomia; manipulação de sonda vesical, gástrica, curativos de larga complexidade tais como em queimaduras extensas; lavagem enteral ou gástrica; procedimentos invasivos de forma geral.
  • Para mais detalhes sobre as atividades que os cuidadores não podem (ou não devem fazer) clique aqui.

Além destas, é essencial frisar que qualquer atividade relacionada ao idoso é responsabilidade do cuidador desde que sua execução não coloque a pessoa assistida em risco.

Por exemplo, se o idoso tem risco iminente de queda, não convém pedir ao cuidador para se afastar dele e preparar alimentos, pois nestes momentos a possibilidade de um acidente aumenta.

Cuidador pode fazer serviço doméstico?

Um ponto é fonte de conflitos recorrentes entre cuidadores de idosos e familiares, e se resume na pergunta: as atribuições do cuidador de idosos incluem a realização de atividades domésticas?

Para responder a esta pergunta, recorremos ao Diário do Cuidador de Idosos da Acvida:

Baixe o diário gratuitamente aqui.

Como saber se uma determinada tarefa faz parte das atribuições do cuidador de idosos?

As regras gerais para compreender se a atividade pode ser realizada pelo cuidador é:

  1. A atividade é direcionada exclusivamente ou em maior parte ao idoso? Resposta esperada: Sim.
  2. Sua execução gera algum risco à integridade física ou psicológica do idoso, ou desrespeita alguma regra de convivência da residência? Resposta esperada: Não.
  3. Seu resultado vai deixar o idoso melhor cuidado, mais satisfeito ou mais feliz? Tanto o idoso quanto os familiares reconhecem isso? Respostas esperadas: Sim.
  4. O cuidador consegue realizar a atividade com segurança para si e para o idoso? Resposta esperada: Sim.

Em termos gerais, é desta maneira que se definem as atribuições do cuidador de idosos.

Mais um detalhe: no caso de haver câmeras de monitoramento na residência, com as quais se acompanhe a execução das atribuições do cuidador, é essencial que esse acordo conste no contrato de trabalho dos profissionais em termo específico.

Nunca se deve colocar câmeras capazes de flagrar momentos íntimos, como por exemplo nos banheiros frequentados pelos funcionários da casa. Isto evita problemas trabalhistas.


Gostou de saber as atribuições do cuidador de idosos? Confira esta leitura sugerida:

Conheça o trabalho da Associação Brasileira dos Empregadores de Cuidadores de Idosos

Adriano Colodette Machado
Adriano Colodette Machado
Fundei a Acvida em 2012 após uma necessidade familiar. Por mais de doze anos, minha avó paterna, Dona Benedita, precisou de acompanhamento por cuidadores. Nossa família encontrou todo tipo de dificuldade para atendê-la: pequenos furtos, profissionais pouco qualificados, até maus tratos. Não foi fácil. Mas contornamos os problemas e conseguimos oferecer a ela todo o carinho e conforto que merecia. Percebi uma demanda reprimida por serviços profissionalizados, e com minha experiência em negócios (desde 2003) criei a Acvida. No Blogdocuidado vou compartilhar essa bagagem com nossos leitores. Espero que gostem ;-)

15 Comments

  1. Rosangela disse:

    Não me senti confortável com essas regras dispostas pela AcVida. Até onde sei, cuidador não deve desempenhar atividades domésticas. Estou a 14 meses numa casa e, a família buscou orientações na internet para “melhorar” meu trabalho (fui contratada sem vínculos, para assistir a idosa, cm 74 anos na época. Ela era independente, porém cadeirante). Encontraram a lista da AcVida e, além de assistir a idosa, q está mais debilitada, limpo a casa, cozinho, separo roupas e coloco na máquina, cuido da alimentação e o espaço de 01 cadela e 10 gatos.
    Daí a AcVida vem pontuar q cuidador tem q cozinhar e lavar louças? Fazer lista de compras?
    Queixei que isso não seria função de um cuidador (fiz curso e isso não consta no manual do cuidador!) Mas a AcVida, sinaliza q atividades domésticas fazem parte do trabalho de um cuidador?

    • Adriano Colodette Machado disse:

      Rosângela, obrigado por seus comentários. As funções do cuidador incluem, via de regra, fazer pelo idoso tudo o que ele mesmo faria se não possuísse incapacitações. Existem diversos perfis de cuidadores, desde aqueles que são empregados domésticos com o mínimo de capacitação em saúde, até enfermeiros que mantem idosos em internação domiciliar (home care). O que são atividades domésticas e quem deve desempenhá-las na presença do idoso dependente? Se o cuidador não lavar a louça após preparar as refeições, será que o idoso com demência vai fazer ele mesmo? Muitos cursos propagam que o cuidador não deve fazer nada na casa além de acompanhar o idosos apenas para vender mais matrículas (muitos “cuidadores” desejam ouvir isso). É necessário ponderação das famílias ao demandar os cuidadores, assim como é necessária iniciativa dos cuidadores para entender o que, de fato, é necessário para um cuidado de qualidade. Deixo aqui o perfil de nosso curso para que possa orientar qualquer questão futura: acvida.com.br/curso. Um abraço e continue conosco.

      • Michele disse:

        Muito bom ,
        Tem ética e compreensão dos fatos
        Infelizmente os cursos de cuidadora tem apenas criado uma profissão difícil de lidar , as famílias ficam com muita preocupação em ter em casa e correr risco de processos trabalhista

        • Editorial Acvida disse:

          olá Michele, nosso curso tem um perfil bem diferente. Para conhecer, por favor acesse http://www.acvida.com.br/cursos

        • Sandra disse:

          Adriano trabalho a 3 anos cuidando de uma senhora de 93 anos hoje, faço todo serviço doméstico, externo, incluindo mercado, lanches com as amigas, médicos, dentista, medicação , banho , passeios e quer saber ? SOU APAIXONADA com o que faço, já cuidei de pessoas c alzheimer, com CA entre outras, temos que nos adaptar as circunstâncias. A profissão de cuidadora já fala por se só cuidar e esse cuidar requer muita dedicação , tempo , amor e disposição. Uma dica é combinar sempre suas funções antes de começar a trabalhar em algum lugar.
          Sandra

      • Camila disse:

        Olá Adriano,
        sou enfermeira, bacharel e licenciada e professora de curso de cuidador de idosos, do qual esclareço que atividades domésticas não são atribuições de cuidadores domiciliares. Necessidades básicas de saúde não se reportam a ter louça suja ou limpa na pia. Portanto o trabalho do cuidador é sobre necessidades em saúde no seu sentido amplo. Um ambiente limpo não se refere a obrigação de um cuidador, um ambiente seguro sim. Se um idoso tem demência e ele é parcial ou completamente dependente, precisa ser assistido na sua condição de saúde pois não lembrará de tomar remédios, horários das refeições, etc….(atribuição do cuidador) assim como de lavar pratos, roupas, ou alimentar seu animal de estimação, para isso ele precisa de trabalhador doméstico e não um cuidador de idoso sendo, ao meu ver, desviado de sua função principal.
        Via de regra não existe, o que existe é um Manual da CBO que estabelece as atribuições de forma explícita e clara.
        Considero sua divulgação e resposta equivocada, disseminando uma atribuição que familiares desejam ouvir.
        Meus alunos buscam o curso por terem desejo de cuidar de pessoas não de suas residências.

        • Aline Macedo disse:

          Camila, muito obrigada pela contribuição. Como forma de manter o canal aberto e uma contribuição plural a questão do cuidador de idosos, fazemos questão de deixar seu comentário aberto a todos no sentido de formatar a discussão, ressaltamos que enquanto a profissão de cuidador não for regulamentada, questão das atribuições do cuidador continuarão a dar5 margem a interpretação. Mas ressaltamos uma série de documentos municipais, estaduais e federais, que reforçam o ponto de vista da Acvida: A função do cuidador é fazer pelo idoso, no âmbito do autocuidado, tudo o que ele próprio faria se não fosse as limitações que apresenta.

    • Laura disse:

      Olá!
      Gostaria de tirar uma dúvida, um cuidador poderia passar apenas os remédios pela sonda gástrica do idoso após uma instrução de um profissional? Só é necessário esse tipo de manipulação na sonda.
      Obrigada!!!

      • Adriano Colodette Machado disse:

        Olá Rosângela, obrigado pela mensagem. Via de regra, o cuidador pode fazer tudo o que a família ou o próprio idoso fazem. Procure a equipe de enfermagem que lhe assiste para saber com eles se é o caso.

  2. Ana Samaritana Andrade Carvalho disse:

    Com tantas tarefas o cuidador não terá tempo para ficar atento a uma pessoa dependente. Provavelmente você levou em consideração o tempo da tua avó e fez essas atribuições pensando no empregador e não no cuidador. É claro que o cuidador tem que atender todas as necessidades do idoso. E se ele no seu ambiente de trabalho for exercer a função também de um empregado doméstico, a qualidade da atenção ao idoso vai diminuir. Sem contar que ele exercerá duas funções com salário se um. Creio que essas funções estão fora de uma realidade justa tanto para o cuidador quanto para a pessoa assistida por ele. A vantagem está apenas na economia em dinheiro seja pelo assistido ou pela família.

    • Adriano Colodette Machado disse:

      Olá Ana, muito obrigado pela contribuição. Você matou a questão quando disse que “o cuidador tem que atender todas as necessidades do idoso”. Qualquer cargo é criado em função das necessidades do empregador, e no caso do cuidador, a grande questão é a seguinte: o que é a qualidade da atenção ao idoso do ponto de vista do idoso e sua família? Isto deve ser conversado e acordado entre quem contrata e quem é contratado, ou seja, é questão particular. Este texto foi feito em caráter geral e baseado em nossa experiência de mercado, nas demandas que a Acvida mais encontra e ouve das famílias, sem nunca excluir as particularidades de cada realidade. Temos um artigo que pode ajudar a pensar em casos específicos: https://acvida.com.br/trabalhista/entrevista-de-selecao-de-cuidadores/. Espero ter ajudado 🙂

    • Josiane Cristina Ruas De Souza disse:

      Concordo com vc Ana

      • judivaldo patricio rodrigues disse:

        Cada um tem uma necessidade, uma condição financeira, um local de oferta de emprego.
        A minha empregada cuida da minha esposa, Há 22 anos doente (mal de Parkinson e Atrofia Cerebra, ela não se mexe mais) Pago 1860,00 registrado.
        Ela cuida quase exclusivamente dela.
        Oque é isso: de manhã ajudo a dar banho (Precisa de 2), depois ela dá o remédio alimento pela sonda e troca a fralda. Passa muito tempo parada, mas está a disposição dela. Lava as roupas pessoais e de cama.
        Limpa quarto e banheiro.
        Faz o almoço para nós 2.
        Não faz faxina do restante, mas passa um pano na casa. Complicado julgar a necessidade da família, do paciente e do cuidador. O importante é ser honesto e correto na negociação. A empregada cuida como se fosse filha e sou grato e correto. Temos 56 anos e casados desde 1987

  3. Sheyla disse:

    É inadmissível uma pessoa como cuidadora não poder lavar o prato que come ou o prato que o assistido se alimenta . Quer dizer que se o cuidador usa o banheiro do imóvel ele não pode tirar o lixo que ele mesmo produz ? Complicado . Não significa que ele vai ser um empregado domestico . Temos que ter senso das responsabilidade , cuidar do idoso é cuidar da higiene do ambiente que o idoso vive.

  4. Keila disse:

    É engraçado ver um cuidador que se diz ser profissional, não querer realizar as atividades relacionadas ao idoso, por acharem ser de outro cargo. Uma pessoa que trabalha no financeiro ou contabilidade, por exemplo não poderia atender o telefone do setor ou lavar o copo de água que bebeu, por se tratarem de ser atividades explicitas de uma telefonista ou servente? E o caso, de um idoso acamado que passa 24 horas em cima da cama, a cuidadora teria que estar 24 horas ao lado do idoso na sujeira, sentada assistindo televisão ou mexendo no celular, por assim achar que não é sua função cuidar do local que provavelmente viraria insalubre?. Acho que pessoas assim, não são profissionais e tão poucos cuidadores de idosos. Estão preocupados em apenas ganhar dinheiro e não exercer a profissão de cuidar de pessoas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.