10 Desenhos para idosos e jogos de passatempo para fazer com cuidadores e familiares

Ficar sentado no sofá assistindo TV e comendo sem parar são hábitos não saudáveis, mas que infelizmente muitas pessoas mantém por preguiça ou falta de alternativas. Conheça 10 desenhos para idosos e jogos de passatempo para fazer com cuidadores e familiares.

DICA ACVIDA CUIDADORES: já pensou em fazer trabalho voluntário com idosos? Conheça uma iniciativa fantástica:

https://youtu.be/otZVLjn3B9M

Desenhos para idosos

Agora, vamos às dicas de desenhos e jogos de passatempo.

Importante: nunca tente forçar a pessoa a uma atividade que não lhe traga prazer ou que não tenha a ver com seu perfil, tampouco infantilize-a. Se ele ou ela não se sentir confortável com a atividade ou com a criação de desenhos para idosos, tente outras alternativas adequadas a seus gostos.

Atividades de ligar os pontos para o idoso

Você consegue ligar os pontos com 4 retas contínuas sem tirar o lápis do papel (ou o dedo da tela)?

Ligue pontos com idosos

A atividade de ligar os pontos é muito interessante para o idoso distrair-se. Geralmente, fazemos essa atividade quando somos crianças, mas ela traz benefícios além da infância.

É um conteúdo educativo, simples de ser executado e pode ser feito em qualquer momento, precisando apenas de folha, lápis e borracha.

O jogo de ligar os pontos fortalece a motricidade fina, já que requer precisão para unir os pontos através de um traço.

Também é uma forma de ajudar o idoso a elaborar estratégias, estimular sua atenção, concentração e desenvolver o seu intelecto.

Palitos de picolé coloridos podem virar jogo para estimular o cérebro

Quanta coisa dá para fazer com palitos de picolé, objetos tão simples e fáceis de conseguir. Eles podem ser pintados com tinta guache pelo próprio idoso ou por alguém que esteja em sua companhia.

Após a pintura, é possível usá-los para criar objetos ou formas, colando-os em uma folha branca ou outra superfície de preferência. Mas não se limite, os palitos de picolé podem ser usados para criar diversas atividades, basta usar a criatividade.

Muitas das atividades feitas com palito de picolé são ótimas para trabalhar habilidades cognitivas, como por exemplo, a atenção, pareamento de cores e quantidades, memória recente, sequenciamento, categorização, organização etc.

Que tal inovar: tente fazer desenhos para idosos com seus palitos!

Xadrez para idosos

Jogo de xadrez para idosos

Não é de hoje que o xadrez é benéfico para o cérebro e gostoso de ser jogado. Geralmente a diversão envolve duas pessoas, mas também pode ser apenas uma contra o computador ou celular. Podemos citar, abaixo, alguns dos principais benefícios de se jogar xadrez:

  • Une as pessoas;
  • Ensina como vencer e perder;
  • Ajuda na concentração;
  • Desenvolve a criatividade;
  • Promove a autoconfiança;
  • Desenvolve capacidades de resolução de problemas;
  • Exercita o cérebro;
  • Ajuda a acalmar;

Se o idoso tiver dificuldades com o xadrez, seja porque sua cognição está prejudicada ou porque tem dificuldades em entender a dinâmica do jogo, que tal ajudá-lo a gravar os movimentos das pedras: como se move o peão no primeiro e nos demais movimentos: o cavalo anda em L, os bispos se deslocam em diagonal, as torres em linhas retas.

O jogo de Damas também pode ser uma alternativa mais simples (mas não menos divertida).

Desenho para idosos usando silhueta de chaves

Essa atividade usando silhuetas de chaves é muito legal e útil para ativar a memória visual: basta usar chaves de casa, papel e caneta. Quanto mais modelos de chaves, melhor.

Primeiramente é preciso ter cerca de 5 a 10 chaves diferentes, caso não tenha estas podem ser desenhadas em um papel mais grosso e recortadas.

Logo é preciso usar as chaves verdadeiras ou de papel para fazer o contorno de todas elas em uma folha.

Para que a silhueta apareça melhor, pinte de preto todos os contornos das chaves e por fim basta deixar o idoso tentar encaixá-las em seus respectivos moldes ou fazer o pareamento (colocar lado a lado).

Bingo usando cálculo

Crie suas próprias cartelas com números de 1 a 20 (para facilitar as operações), números negativos, números fracionados (1/3, 2/5, 3/7) ou não inteiros (2,5 – 0,7 = 1,8)

Para os idosos que adoram uma matemática, o bingo usando cálculo é uma excelente atividade. Ele funciona da seguinte maneira: o bingo normal sorteia números “comuns”, nesse caso usando o cálculo o número sorteado é, por exemplo, “4×4” e o idoso fornece o resultado da multiplicação.

Esse tipo de bingo ajuda muito no raciocínio do idoso, estimulando ele a pensar, trabalhando melhor seu cérebro e mostrando que ele é capaz de fornecer as respostas exatas.

Podemos exemplificar essa atividade da seguinte forma:

  • Papel de multiplicação: 2×2 = 4 (o resultado deve ser encontrado nas folhas do bingo)
  • Papel de adição: 4+7 = 11 (o resultado deve ser encontrado nas folhas do bingo)
  • Papel de subtração: 8-5 = 3 (o resultado deve ser encontrado nas folhas do bingo)

A brincadeira pode ser de adição, multiplicação ou subtração, que são mais fáceis do idoso conseguir responder. Quem tabelar a cartela com os resultados corretos ganha o bingo matemático.

Quebra-cabeça de fotografia

O quebra-cabeça de fotografia é uma ótima atividade de cognição. Podem ser utilizadas fotografias de parentes e amigos. Isso, acaba ajudando o idoso a se lembrar das pessoas, principalmente para quem tem Mal de Alzheimer e outros tipos de demências.

É interessante que as fotos sejam impressas coloridas e em tamanhos grandes para ficarem mais visíveis, fáceis de identificar e ainda estimular as lembranças pela questão visual.

Após revelar ou imprimir as fotos, elas podem ser cortadas em pequenos pedaços para que depois de juntas formem o quebra-cabeça. Se achar necessário, os nomes dos familiares podem ser acrescentados na brincadeira.

Outras funções também são estimuladas com o quebra-cabeça de fotografia, como por exemplo: habilidades visuais, reconhecimento, categorização, dentre outros.

O quebra-cabeça em si é ótimo para estimular as funções cognitivas do cérebro, melhorar a percepção visual, estimular o planejamento e favorecer a memória biográfica. Se preferir, utilize desenhos para idosos.

Trabalhar temas da infância do idoso

Outra atividade muito boa para idosos com algum tipo de demência, como o Mal de Alzheimer, é trabalhar com temas da infância sem porém infantilizá-los. Para essa brincadeira simples, só é necessário ter em mãos folha A4 e uma caneta.

Escreva na folha “Minha Infância” e alguns “subtítulos”, como por exemplo:

  • Minha casa;
  • Minha família;
  • Meus amigos;
  • Meus passeios.

Para enriquecer a brincadeira é possível acrescentar cantigas de roda antigas para que o idoso se recorde e até mesmo realize alguma brincadeira que ele tenha dito durante a atividade.

Esse tema é muito interessante de ser trabalhado, pois resgata a criança interior que existe dentro de cada um, além de promover um espaço de recordações e diversões capaz de estimular a criação de desenhos para idosos.

Caso o idoso apresente resistência com temas da infância, é possível mudar a temática para “a cidade onde nasci/cresci“, “como era meu trabalho“, “como eram meus vizinhos” e temas afins.

Jogos de cartas para idosos

Muitos idosos adoram jogar cartas, e esse é um passatempo que ajuda muito na manutenção cognitiva.

No jogo de cartas é preciso identificar os desenhos e seus significados, fazendo com que a pessoa seja estimulada a resgatar informações antigas guardadas no cérebro.

A competição saudável do idoso com alguém que estiver presente com ele, vai ajudá-lo a observar o outro, pensar em estratégias e analisar as possibilidades para que ganhe as partidas.

Imprimir um dominó de formas e silhuetas para a terceira idade

Dominó é outro jogo adorado pelos idosos, distrai, diverte e ainda traz benefícios para a mente, como se fosse uma terapia.

Mas não estamos falando do dominó tradicional, feito com bolinhas nas pedras, mas sim outra alternativa ainda mais criativa.

O dominó de formas e silhuetas deve ser impresso em preto e branco e com formas, essas formas podem ser de animais, objetos, natureza etc.

Basta escolher os desenhos para idosos, imprimir, recortar e colar em um papel mais durinho como uma cartolina e partir para o jogo.

Jogos de palavras com letras e números

Palavras cruzadas para idosos
Jogos como caça palavras também são ótimas alternativas de passatempos para a terceira idade

O tradicional jogo de palavras, conhecido também como “Palavras Cruzadas”, é bem conhecido entre os idosos; muitos adoram.

É uma atividade benéfica para o cérebro, sendo ótima para estimular o cérebro a procurar palavras muitas vezes perdidas na memória.

O jogo de palavras com letras e números pode ser comprado em bancas comuns ou mercados.

Dedique tempo ao idoso

Em geral, todas essas atividades são excelentes alternativas. Médicos, gerontólogos e terapeutas ocupacionais as indicam. Todos esses jogos e desenhos para idosos estimulam o cérebro, mantendo-os ativo.

Outras sugestões para ocupar o tempo de forma produtiva incluem estimular a interação entre idosos e crianças, como praticar atividades manuais: que tal fazer aviões de papel para os netos?

https://www.youtube.com/watch?v=pImcUk7F1yg

Perguntas frequentes

Abaixo respondemos as perguntas enviadas por nossos leitores.

Quais tipos de desenhos são adequados para idosos?

É preciso conhecer para se respeitar os gostos pessoais de cada um, não há fórmula padrão que se aplique a todos. De maneira geral, evite aqueles com traços muito finos e próximos entre si.

Quais jogos de passatempo são recomendados para fazer com idosos e cuidadores?

Dominó, jogos de damas ou tabuleiro, cartas: novamente é necessário se conhecer os gostos individuais da pessoa na hora de escolher os jogos, e com isso definir o melhor perfil do cuidador para atendê-la.

Como escolher desenhos adequados para idosos com dificuldades de visão?

Prefira sempre aqueles maiores (mais visíveis) e com traços mais grossos. Desenhos com curvas sinuosas também podem ser um desafio e devem ser evitados.

Quais são os benefícios de fazer desenhos e jogos de passatempo com idosos?

Podemos citar uma melhor interação entre o cuidador e a pessoa que é assistida, a melhora na atenção e, muitas vezes, na coordenação motora.