Idosos e crianças
Idosos e crianças: conheça 2 iniciativas diferentes para esta combinação fantástica!!
26 de novembro de 2020
Agência de enfermagem
Agência de Enfermagem nota 10: o que a família precisa saber para encontrar uma
30 de novembro de 2020
Exibir tudo

Como combater a ansiedade em idosos, cuidadores e familiares

Ansiedade em idosos

A ansiedade em idosos pode ser mais grave do que uma simples angústia momentânea. Em alguns casos pode se transformar num estresse continuo, estendido a cuidadores e familiares. O tema é relevante e merece bastante atenção.

Leia também:

O que é mais importante no cuidado a idosos?

Qualidade de vida dos idosos: o que cuidadores e familiares precisam saber

9 dicas de cuidados ao lidar com idosos

Sobre a doença de Alzheimer: informações úteis para cuidadores e familiares

Apesar da ansiedade em idosos ser bastante comum, precisamos lembrar que o transtorno não faz parte do processo natural do envelhecimento. Logo, é considerado uma condição crônica.

Uma em cada quatro pessoas teve ou terá alguma doença psicológica, o que deve aumentar (muito) durante e após a pandemia.

Como lidar com a ansiedade em idosos?

Lidar com a ansiedade em idosos depende de várias fatores. Este artigo não tem por objetivo exaurir o tema ou dispensar o acompanhamento por um especialista, mas apresentar alternativas para que cada ser humano tenha condições de enxergar e compreender a condição.

É necessário quebrar o ciclo da ansiedade em idosos, cuidadores e familiares com um detalhe: diagnósticos são arbitrários e servem para prescrever tratamentos, não para definir a personalidade de alguém. Por isso, não hesite em procurar tratamento se não for capaz de lidar com o quadro. Ou mesmo se os sintomas se agravarem.

Sintomas físicos da ansiedade

  • Respiração ofegante e falta de ar
  • Palpitações e dores no peito
  • Fala acelerada
  • Sensação de tremor e vontade de roer as unhas
  • Agitação de pernas e braços
  • Tensão muscular
  • Tontura e sensação de desmaio
  • Enjoo e vômitos
  • Enxaquecas
  • Boca seca e hipersensibilidade do paladar
  • Aumento do apetite para doces
  • Alterações do sono
  • Problemas digestivos recorrentes

Sintomas psicológicos da ansiedade

  • Preocupações recorrentes
  • Irritabilidade
  • Sentir perigo em tudo
  • Sentir-se à beira de um ataque
  • Sentir-se constantemente no limite
  • Conviver com medos irracionais
  • Frustração ao receber negativas
  • Dificuldade para resolver seus próprios problemas
  • Reações desproporcionais (observadas por pessoas próximas)

É importante reconhecer, mas também saber que a busca constante por sintomas piora o quadro. O organismo reage à ansiedade e a ansiedade aumenta diante diante destas reações, o que apenas gera mais ansiedade.

Cuidado extra com idosos: sintomas comuns de outras doenças (confusão mental, sonolência excessiva e inapetência (falta de apetite) podem agravar a ansiedade.

Lembre-se ainda que se o idoso é assistido por cuidadores, estes (sejam profissionais ou familiares) também precisam de atenção. Não é possível cuidar de outra pessoa sem primeiro cuidar de si mesmo: é essencial cuidar do cuidador para se lidar com a ansiedade em idosos.

Livro sobre Ansiedade em idosos

A seguir, apresentamos uma síntese do livro Como Controlar a Ansiedade do filósofo Michel Echenique da escola de filosofia Nova Acrópole, que aborda o assunto de forma útil para familiares, cuidadores e idosos.

O que gera a ansiedade?

Nosso modo de vida conspira para gerar ansiedade em idosos, em seus familiares, cuidadores e em toda a sociedade.

A ansiedade não parece grande problema, porém, pequenas ansiedades ao longo dos anos fica crônica, gera estresse e coisas piores.

Premissas sobre ansiedade

  • Primeira: ansiedade cresce na proporção direta da EXPECTATIVA.
  • Segunda: ansiedade penetra quando falha a ATENÇÃO.
  • Terceira: ansiedade produz rupturas na VONTADE e a elimina.
  • Quarta: a ansiedade é a grande causadora dos FRACASSOS.

Expectativas criam ansiedade

(Hoje) Toda motivação se funda nas expectativas. Nossas ações tem raízes muito profundas e desconhecidas. Querer obter coisas não é errado, o problema é que as expectativas nos fazem perder o controle do tempo AQUI e AGORA.

A imaginação nos permite projetar o futuro, mas se imaginamos em função das expectativas, projetamos o que queremos das coisas, e não como elas são de fato.

Exemplo: queremos pedir algo pra alguém, já imaginamos as dificuldades que esse alguém irá colocar, já sofremos por antecipação, já criamos proteções, atitudes agressivas e a pessoa acaba negando mesmo devido a essa projeção mental negativa.

Se ficarmos tranquilos, se formos direto ao ponto sem esperar nada, apenas agindo, fica mais fácil conseguir. Expectativa não é a única forma de encontrar motivação, é o recurso que nos foi ensinado (na TV, na internet, nas redes sociais, no marketing).

Expectativa é espera, atitude passiva. É possível viver e triunfar sem expectativa. Ação sem apego ao fruto é a forma de fazer e é mais importante que o resultado.

Exemplo: um bom cuidador se preocupa apenas em fazer da melhor forma e o resultado virá naturalmente. Se se preocupa apenas em mostrar (vender), é um vendedor, não um cuidador, está dividido e a ansiedade penetra (não apenas nele mas também na família e no idoso que assiste).

Aprenda a viver dentro de suas possibilidades. As grandes indústrias querem explorar o  mercado cada vez mais rápido, mas o poder de compra permanece o mesmo, então cria-se um grau de insatisfação permanente baseado nas expectativas para explorá-lo.

Como controlar a ansiedade em idosos, cuidadores e familiares

Quem está preocupado é como uma “barata tonta”. Quando estamos em uma situação que não tem saída, é melhor relaxar mas com responsabilidade. Fazer o melhor que puder, sem estresse. Conhecimento gera segurança, falta de conhecimento gera insegurança e ansiedade.

A expectativa cresce na proporção direta da FALTA DE PREPARO. Pessoas ficam vinte anos quebrando a cara, ao invés de se preparar durante cinco anos, pra fazer algo bem feito. Se preparar é o melhor investimento.

Quando não esperamos nada da vida, se elimina a ansiedade (não criar expectativas). Ninguém deve esperar nada. A vida vem ao encontro de tudo. Não há porque correr atrás de nada, somente participar, integrar-se.

Os problemas são naturais, necessários para crescer, se aprender coisas que antes não se sabia. Uma pessoa em uma ilha solitária iria ficar desesperada para ter problemas.

A felicidade é como a linha do horizonte: você vê ele distante, mas como a terra é redonda, ele está aqui e agora. Damos muitas voltas buscando algo que está exatamente sob nossos pés.

Um exercício para evitar a ansiedade no momento que ela surge: ficar ATENTO para perceber esse momento, então usar a VONTADE e dizer “ainda não”.

Exemplo: você está estudando, vem a ansiedade e diz “geladeira”, você responde “depois”. Ai quando terminar, vai na geladeira, mas está indo porque quer, não foi a ansiedade que te levou.

Os axiomas do ciclo da ansiedade

Todos possuem ritmos individuais naturais (biológicos e psicológicos) que estão (ou deveriam estar) em harmonia com a natureza. A ansiedade quebra esse ritmo natural.

Devemos impor o ritmo pessoal para quebrar o ciclo da ansiedade. Exemplo: o chefe diz “corra!”, responda “espera ai, você quer que eu faça bem feito ou corrido?”. As vezes devemos aprender a dizer não.

Para que os demais respeitem seu ritmo você deve respeitar os ritmos dos demais.

Precisamos desenvolver percepções da Natureza (seres que nos rodeiam, olhar para cima, ver uma linda galáxia brilhante torna nossos problemas pequenos) e percepções de nós mesmos (seu corpo, energia, seu ritmo).

Essas percepções trazem a tona nosso ser, a consciência, possessão de si mesmo, e traz realização. Quando entramos no nosso ritmo, vemos as coisas e sabemos sobre elas sem precisar pensar. Pensa-se depois e não antes. Pensar antes é preconceito.

Vontade não é desejo. Desejo é carência (violento). Vontade é completude (é suave). Desejo está fora. Vontade dentro. A vontade é o que movimenta o universo inteiro. Deve dizer “eu vou fazer!” e não “eu quero fazer” ou “eu tento fazer”.

Quando se está ansioso, fica-se ofegante. Para controlar a ansiedade nunca situação critica deve-se: colocar a LÍNGUA no céu da boca; deixa a COLUNA reta, flexível e relaxada; observar a RESPIRAÇÃO (deve ser abdominal, não torácica); observar o CORAÇÃO batendo; empurrar o ar para baixo até a PLANTA DOS PÉS, se imaginar pisando na ansiedade, enviando ela para o fundo da terra; se espreguiçar de manhã fazendo esses passos, praticar isso TODOS OS DIAS.

Dicas práticas para lidar com a ansiedade

Como trazido pelo filósofo Michel Echenique, precisamos ser ativos no cuidado com a saúde mental e psicológica. Confira mais dicas úteis para lidar com a ansiedade em idosos, cuidadores e com toda a família:

  • Podemos ajudar nossos amigos e familiares com um pouco de SERENIDADE;
  • Cuidador: cumpra os combinados com a família e siga os 10 mandamentos do cuidador de idosos;
  • Faça exercícios físicos ao ar livre (Ex: caminhada de 30 minutos) e leve seus idosos consigo;
  • Pegue de 10 a 20 minutos de sol por dia, preferencialmente entre 11h00 e 13h00;
  • Leia bons livros;
  • Ouça músicas tranquilas com boas letras;
  • Cuidado com notícias e imagens mórbidas ou negativas que contribuem para o desequilíbrio emocional (assista menos televisão e ouça menos rádio);
  • Alguns chás podem ajudar a se acalmar: camomila, melissa, passiflora, valeriana (consulte seu médico se tiver alguma condição particular);
  • Evite pensamentos negativos;
  • Conecte-se às pessoas que você ama e estima, mesmo que à distância, mas com qualidade: converse e se interesse pelo outro e não apenas dê “tchauzinhos”;
  • Considere diminuir ou mesmo cessar o uso de redes sociais como Instagram e Facebook;
  • Planeje suas atividades diárias, semanais, mensais e anuais com rotinas, acompanhando como estão sendo cumpridas. Considere escrever um diário para isso: analise objetivamente como foi seu dia e se prepare para o dia seguinte;
  • Organize gavetas, armários e os ambientes onde convive;
  • Controle o que depende de você para se frustrar menos com o que não depende;
  • Encare os problemas como parte da vida e necessários ao crescimento pessoal: uma pessoa sem problemas tende a inventá-los;

“Atenção no hoje: ansiedade é a falta de conexão com o momento presente.”

Da sabedoria oriental
Editorial Acvida
Editorial Acvida
O Editorial da Acvida Cuidadores é feito por nossa equipe de conteúdo, que inclui especialistas em cuidados paliativos, em administração de equipes de cuidadores e jornalistas. Seu objetivo é trazer informações relevantes a todos os envolvidos no trato das pessoas incapacitadas de realizar o autocuidado. Reuniremos artigos médicos e científicos, publicações jornalísticas relevantes, recomendações e entrevistas com especialistas, relatos de pessoas que passaram pela experiência de cuidar de um ente querido, enfim, tudo o que possa ajudar nossos leitores a trazer qualidade de vida para idosos, familiares e cuidadores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preciso de um Cuidador