Saúde do Idoso
Saúde do idoso
28 de abril de 2020
Envelhecimento saudável
Envelhecimento saudável
5 de maio de 2020
Exibir tudo

Fisioterapia para idosos

Fisioterapia para idosos

Conheça exercícios de fisioterapia para idosos excelentes para manter a autonomia funcional. Saiba ainda sugestões de fisioterapia para idosos acamados com cuidadores.

Neste artigo, a fisioterapeuta Fabiane de Castro Vaz, especialistas no atendimento ao idoso, responde perguntas dos leitores e fala sobre a prática de exercícios e aplicações da fisioterapia na terceira idade não apenas para reabilitar, mas principalmente para manter a qualidade de vida.

Leia também:

Saúde do idoso: pergunte ao especialista

Auxílio ao idoso: saiba mais

Cuidadores para casos de artrite e artrose

Exercícios para idosos com dicas e séries sugeridas por educadores físicos especialistas no trato à terceira idade

Acompanhe também demonstrações, exemplos de séries e cronogramas semanais de atividades.

Fisioterapia em idosos

Para a Organização Mundial da Saúde (OMS), a fisioterapia em idosos é definida como “o processo que visa alcançar, e posteriormente manter, os melhores níveis funcionais possíveis nos campos físico, sensorial, intelectual, psicológico e social“.

Embora as condições de vida tenham melhorado muito nas últimas décadas, pelo menos 30% das pessoas com mais de 60 anos sofrem ou sofrerão de limitações motoras devido a problemas do sistema musculoesquelético.

A massa muscular e, portanto, a força do indivíduo diminui com os anos, induzindo a uma condição de sarcopenia. Essa condição fisiológica, se não tratada a tempo, pode levar a incapacidades motoras que impedem que o sujeito viva sua vida plenamente e indica a necessidade da fisioterapia em idosos.

O que significa a fisioterapia em idosos e quando é necessária?

O conceito de fisioterapia para idosos inclui todas as operações voltadas para a melhoria psicofísica do paciente e sua conservação funcional, ou seja, que lhe permitam manter a maior autonomia possível em suas atividades de vida diária (AVD).

O paciente idoso pode precisar por 3 razões principais:  envelhecimento fisiológico, eventos agudos ou situação de frágil inerente à idade.

Os eventos agudos são principalmente devido a quedas; 35% das pessoas com mais de 65 anos caem pelo menos uma vez por ano e também têm uma fratura em 10% dos casos. Como é sabido, a estrutura óssea enfraquecida torna a recalcificação mais difícil e demorada, especialmente se não houver um especialista para cuidar dela.

O que é a fisioterapia em idosos?

O método de fisioterapia para idosos pode aproveitar as mesmas ferramentas utilizadas para pessoas mais jovens:  crioterapia, massagens, eletroterapia, aplicação de calor.

Mas de fato, para se combater a tendência natural à sarcopenia, são necessários exercícios que levem em conta quaisquer deformidades e limitações são essenciais. 

A fisioterapia em idosos também pode ser acompanhada por exercícios aeróbicos metódicos, como treino de marcha, natação ou bicicleta ergométrica, sempre respeitando a condição particular de cada indivíduo.

Benefícios entra a interação de profissionais

Idosos podem ser beneficiados por assistência fisioterápica em todas as fases do processo de envelhecimento. Mesmo aqueles ainda são independentes têm a ganhar em qualidade de vida e na prevenção de incapacidades.

O envelhecimento é um processo natural, mas algumas patologias e condições podem ser evitadas ou minimizadas quando esse investimento é feito com o idoso ainda isento de comorbidades.

Um corpo bem equilibrado envelhece melhor. Entretanto, pessoas que não tem o hábito de se exercitarem na juventude encontram mais dificuldade para iniciar na velhice seja pela dificuldade de incorporação do hábito e/ou pela existência de condições limitantes.

O fisioterapeuta é um grande aliado da família e dos cuidadores dos idosos, pois podem orientá-los para melhoria da rotina, incorporação de atividades diárias possíveis de serem desenvolvidas pelo acompanhante.

Fisioterapia para ajudar no equilíbrio em idosos

Fisioterapia para idosos e exercícios fisioterapêuticos ajudam bastante no equilíbrio, e manter o equilíbrio é fundamental para a qualidade de vida do idoso. Confira exemplos de exercícios nesse vídeo preparado pela equipe da Dra. Fabiane na clínica 3id Prevenção e Reabilitação Geriátrica.

Exercícios de fisioterapia para idosos

Para evitar que a fisioterapia se torne monótona, a fisioterapeuta Fabiane de Castro Vaz preparou um cronograma para uma semana ativa e funcional. É interessante citar que, além dos exercícios, a profissional sugere atividades pessoais e familiares na rotina.

O objetivo disso é não apenas aumentar a aderência do idoso ao programa fisioterápico, mas deixar claro que deve haver prazer ao executar as atividades de vida diária.

Fisioterapia idoso segunda-feira

SEGUNDA-FEIRA: quais as metas?

Manhã: SER IDOSOS FITNESS. Nesse momento, temos muitas opções de atividades e aulas oferecidas por vídeos, Que tal escolher uma e fazer atividade física através de vídeos on line. Cada semana você segue um diferente!

Tarde: SER IDOSO FAMÍLIA. Tem coisas que só receita de família mesmo, ninguém consegue fazer igual! Faça aquela receita gostosa que todos amam. Sempre tem um segredo, um toque que só os avós sabem!

Noite: SER IDOSO AVÔ. Algumas coisas a gente só aprende com vó e vô mesmo. Isso que torna esse momento tão especial. Aquele bordado bacana. Vamos ensinar os netos a fazerem!

Fisioterapia idoso terça-feira

TERÇA-FEIRA: quais as metas?

Manhã: SER IDOSOS FITNESS. Fazer um circuito em casa com obstáculos para contornar e passar por cima. Podem usar várias coisas como obstáculos! Vale garrafa pet, almofadas, e fitas adesivas. Andem em linha reta, um pé a frente do outro para treinar tandem, obstáculos para treinar altura do passo e apoio unipodal. Vai ser divertido montarem juntos!

Tarde: SER IDOSO FAMÍLIA. Sempre que organizamos coisas, reorganizamos áreas cerebrais também, estimulamos sinapses e trabalhamos bastante nossa memória, cognitivo, noções espaciais e organizacionais.

Imagina também as boas lembranças que aparecem quando nos deparamos com alguma peca querida? Vale faxina, retirar coisas para doações e tudo! Então a meta é: ajude nas tarefas domésticas como organizar utensílios e armários, por exemplo.

Noite: SER IDOSO AVÔ. Aquele momento que você pode contar uma história, ou fazer uma leitura antes de dormir, curta esses momentos juntos. Estimule a mente ao mesmo tempo que estimula o coração! Leia ou conte uma história a noite!

Fisioterapia de quarta-feira

QUARTA-FEIRA: quais as metas?

Manhã: SER IDOSOS FITNESS. Sentar-se e Levantar-se é uma atividade muito funcional, não é mesmo? Sair da cama, do sofá, da mesa, do sanitário, do carro. Como está o desempenho de vocês nessa atividade? Desafie o sentar e levantar! Faça sem as mãos, ou com os pés um a frente do outro.

A cada vez que levantar conte sempre uma palavra com a mesma letra, ao invés da contagem numérica, faça o mais rápido que puder. Marque o tempo!

Tarde: SER IDOSO FAMÍLIA. Fotos antigas sempre trazem muitas histórias boas para contar. E todo neto quer saber!!! Pegue as fotos antigas da família e mostre como você eram as coisas antigamente. A televisão, as ruas, os carros antigos, tudo era diferente! Tantas lembranças gostosas.

Noite: SER IDOSO AVÔ. Não sei vocês, mas eu amo escrever bilhetes, cartinhas, post-its. Adoro espalhar pela casa, adoro deixar em cima da cama gestos de carinho com palavras amorosas. Escreva bilhetinhos para seus familiares. É tão gostoso ver a letra dos nossos avós.

Dica para melhorar o sentar e levantar do idoso

A qualquer momento da semana, os exercícios a seguir podem ser encaixados numa rotina de fisioterapia para idosos. Ajudam a manter a autonomia e diminuir a possibilidade de quedas. Você irá precisar de:

  • Um sofá ou outro assento de preferência
  • Um bastão, pode ser vassoura ou outro
  • Um peso
  • Duas caneleiras de 1kg
  • Discos coloridos. Pode ser qualquer outro material como panos, lenços, ou o que preferir

Faça como no vídeo a seguir.

Alternativamente, a dinâmica do exercício pode ser alterada para a seguinte:

  1. Com o idoso no assento, espalhe os objetos na casa
  2. Dê comandos de direita e esquerda ou cores para o idoso se situar e pegar os objetos espalhados
  3. Solicite sentar e levantar a cada vez que pegar um objeto

São atividade muito funcionais, que incluem força, mobilidade, ajuste antecipatório e até um cardio.

Fisioterapia idoso quinta-feira

QUINTA-FEIRA: quais as metas?

Manhã: SER IDOSOS FITNESS. Vamos de equilíbrio hoje? Quem da família consegue ficar mais tempo em um pé só? Vamos colocar meta de 10 segundos para idosos e 30 segundos para os jovens! *façam em segurança!

Tarde: SER IDOSO FAMÍLIA. Gente, cozinhar junto é bom demais, né? Um lava a louça, outro pega os ingredientes! Atividades na cozinha são sempre bem-vindas. Fazer receita de um bolo saudável, ou bolinho de chuva, vamos? Vale de cenoura com chocolate?

Noite: SER IDOSO AVÔ. Se tem uma coisa gostosa demais é saber das histórias da família! Quem era quem, quem casou com quem, quantos filhos tiveram!! Árvore genealógica da família é uma delícia!! Faça os diagramas escrevendo os nomes dos seus pais, avós, isso é sempre tão rico!

Fisioterapia idoso sexta-feira

SEXTA-FEIRA: quais as metas?

Manhã: SER IDOSOS FITNESS. Para começar o dia sendo fitness, hoje tem outro teste muito desafiador. Levantar-se da cadeira, andar 3 metros e sentar-se novamente é um teste que diz muito na terceira idade. Vamos de meta? Toda semana o tempo tem que estar melhor, combinado?

Tarde: SER IDOSO FAMÍLIA. Quem aí não gosta de uma surpresa? Preparar ou ser surpreendido é sempre uma sensação cheia de amorosidade. Faça uma surpresa para a família. Pense em algo que ninguém espera e pronto!

Noite: SER IDOSO AVÔ. Coisa boa é matar a saudade de alguém, não é mesmo? Cadê aquele parente que mora no interior? Nunca conseguimos visitar e já tem anos que não o vê! Liga para ele!

Fisioterapia idoso sábado

SÁBADO: quais as metas?

Manhã: SER IDOSOS FITNESS. Acordar, fazer todas as atividades e no final, antes de dormir, saber exatamente o quanto o corpo trabalhou durante o dia todo é uma boa, né? Vários aplicativos monitoram nossa atividade física diária e até o número de passos que damos!

Durante os exercícios, vamos ver em números como está o ritmo de cada um? Podem até fazer uma gincana em família (?!?): cada um coloca antes de começar e olhem só a noite como foram!

Tarde: SER IDOSO FAMÍLIA. É super gostoso tudo organizado. Que não gosta? Mas é muito importante que o idoso saiba e identifique toda essa maneira organizada de encontrar as coisas.

Uma boa dica é colocar quadrinhos nos quartos e banheiros, aqueles bem legais mesmo, que sinalizam de que porta é aquele cômodo. Tem dificuldade para encontrar as coisas nos armários? Vamos fazer etiquetas com nomes que sinalizam as gavetas.

Noite: SER IDOSO AVÔ. Esse momento com todos em casa é muito bacana para ensinar e aprender coisas novas. Seria muito legal aprender o que você considera difícil no celular, nos botões do controle da TV, no computador!! Não acha? Treine a memória, aprenda, coloque em prática no dia seguinte.

fisioterapia idoso domingo

DOMINGO: quais as metas?

Manhã: SER IDOSOS FITNESS. Domingo é sempre momento de relaxar e curtir um pouco mais juntos! O desafio hoje é fazer atividade física junto da família. Cada um no seu ritmo, mas todos juntos, hein?! Enquanto uns fazem polichinelo, por exemplo, o idoso que não conseguir, adapta.

Tarde: SER IDOSO FAMÍLIA. Como eu disse, junto é junto! Faça chamadas de vídeos com a família que está longe. Pede para o neto uma aulinha de videochamadas e saia por aí ligando e olhando o rosto do família toda.!

Noite: SER IDOSO AVÔ. Para terminar, todo bom domingo tem que ter o momento sofá e pipoca! Que tal escolherem um filme para assistirem juntos..

Prevenção de queda ao idoso

As quedas em idosos são um risco constantes. Por isso mesmo, a Dra. Fabiane preparou, juntamente com sua equipe, um guia para prevenção de quedas que foca não apenas no idoso mas no ambiente, como a residência onde vive.

Guia de prevenção de quedas em idosos: como viver em equilíbrio

Clique aqui para baixar o material completo.

Fisioterapia para idosos com Alzheimer

A fisioterapia para idosos com Alzheimer ajuda a restabelecer as condições físicas do paciente enquanto previne problemas futuros. Pretende evitar ou diminuir complicações físicas, além de manter ou melhorar as amplitudes de movimento, melhorar o equilíbrio (o que naturalmente diminui a ocorrência de quedas).

Idosos com Alzheimer ainda podem se beneficiar da interação entre o profissional fisioterapeuta e os demais idosos que praticam os exercícios, em particular se a clínica que frequentam for especializada no atendimento a este público.

Pergunte ao especialista

A fisioterapeuta Fabiane de Castro Vaz responde questões enviadas por nossos leitores. Se (você leitor) tiver alguma dúvida que deseja esclarecer, não deixe de colocar nos comentários ao final da postagem.

Acvida: Quando se fala em atividade física na terceira idade, muitas pessoas pensam no fisioterapeuta como alguém que “conserta” problemas físicos, não necessariamente previne. Onde o trabalho do fisioterapeuta se encaixa na rotina de idosos dependentes e independentes?

Dra. Fabiane: É muito importante que esse paradigma de fisioterapia voltado para a dor seja quebrado, e que o olhar da atividade física como terapia, seja sempre voltado para a saúde em primeiro lugar, e não para remediar um dano, doença.

Dessa forma, o idoso acumularia reservas físicas, memórias motoras, manteria seu grau de força muscular adequado, massa óssea ideal, sistema cardiorrespiratório respondendo bem aos esforços, estratégias de equilíbrio ficariam prontas para qualquer saída fora do eixo de gravidade.

A atividade física previne doenças, e isso interfere diretamente no grau de independência e funcionalidade dos idosos.

Quando procurar um fisioterapeuta?

Acvida: O idoso deve procurar um fisioterapeuta apenas quando sentir algum incômodo, ou é possível pensar também em um trabalho preventivo?

Dra. Fabiane: O trabalho do fisioterapeuta é voltado para a rotina de idosos tanto dependentes, quanto independentes, o que muda, é o tipo de demandas e atividades que o idoso consegue realizar, as queixas que ele apresenta para desempenhar suas funções desejadas, e o tempo que demoraria para alcançarmos nossos objetivos fisioterapêuticos com ele.

O idoso que se mantém ativo ao longo da vida, é um idoso que apresenta menor chances de perder essas capacidades e habilidades motoras, por esse motivo, o acompanhamento com o fisioterapeuta especialista em gerontologia é tão importante para a prevenção e manutenção do quadro onde ele se encontra, porque esse é o almejado, envelhecer com saúde.

Acvida: Qual o foco do trabalho do fisioterapeuta, em geral, para pessoas com mais de 60 anos? E para outros mais velhos como 70, 80, 90 anos?

Dra. Fabiane: Idoso não deve ser exatamente classificado em idade, mas sim em funcionalidade. Quase sempre um idoso de 60 anos se apresenta funcionalmente melhor que um de 90, mas isso não seria real se o primeiro tiver um histórico de doenças crônicas, com sequencia de infarto e AVE, por exemplo.

Dessa forma, a avaliação é única e imprescindível para que consigamos elaborar um objetivo terapêutico de acordo com as queixas e necessidades de cada paciente.
Um idoso ainda em suas atividades laborais, apresenta necessidades diferentes de outro idoso que desempenha somente atividades básicas de vida diária.

Acvida: Que tipo de exercícios ou atividades apenas o fisioterapeuta pode executar com o idoso, e quais são aqueles que podem ser delegadas ao cuidador e encaixadas no dia a dia?

Dra. Fabiane: A supervisão é essencial em todos os momentos. No entanto, cada um de nós, profissionais da saúde, temos formações específicas para desempenharmos nosso trabalho.

O médico geriatra sabe como ninguém prescrever medicações de acordo com suas avaliações médicas, o enfermeiro tem uma expertise única com os cuidados relacionados ao idoso, o fisioterapeuta, por sua vez, tem o olhar clínico-funcional totalmente voltado para as condições motoras, a maneira como se realiza cada movimento, assim como o cuidador, que está diariamente ao lado do idoso, conhecendo suas feições, gostos, gestos, como nenhum de nós seria capaz de interpretar.

Portanto, a equipe multidisciplinar deve sempre trabalhar sempre em conjunto.

O fisioterapeuta pode deixar prescritas atividades que ele considera segura o cuidador realizar durante o dia, para manter o idoso ativo fora do momento de atendimento, assim como ocorre ao ofertar as medicações nos horários corretos, de acordo com as orientações médicas.

Isso vai variar de acordo com o trabalho que ambos estiverem ali desempenhando juntos, vai depender do grau de funcionalidade do idoso e da avaliação que o fisioterapeuta realizar com esse paciente.

Exemplos de exercícios de fisioterapia para idosos

Acvida: Quais são os principais problemas dos idosos que deambulam (caminham) mas apresentam risco de queda? Onde o trabalho do fisioterapeuta se concentra nestes casos?

Dra. Fabiane: Risco de quedas deve sempre ser sinal de alerta para todos os envolvidos com o idoso. Justamente porque ao apresentarem uma queda, há um risco maior de fratura, devido fragilidade óssea.

Idosos apresentam uma produção maior de osteoclastos ao invés de osteoblastos, que são os responsáveis no processo de produção de cálcio, ou seja, é há uma perda esperada de massa mineral óssea.

Por conseguinte, além da fragilidade óssea, a consolidação é mais lenta, o que os mantém mais tempo acamados, com maior perda de massa muscular, devido a imobilidade.

Todo esse quadro leva o idoso há uma queda de função importante, porque perde força muscular, perde capacidade cardiorrespiratória, perde mobilidade, agilidade e se torna um idoso inseguro, dependente para as suas atividades diárias.

Trabalho de prevenção de quedas, análise do risco de cair, análise de uma casa segura, avaliação das estratégias de equilíbrio, treino de equilíbrio, tudo isso, faz parte de um grande trabalho do fisioterapeuta com o idoso quando estamos falando de quedas.

Idosos cadeirantes e a fisioterapia

Acvida: Quais são os principais problemas dos idosos cadeirantes e acamados? Onde o trabalho do fisioterapeuta se concentra nestes casos?

Dra. Fabiane: É essencial prevenir escaras em idosos mais frágeis e com menor movimentação ativa.

Aos idosos que possuem boa força de membro superior e são capazes de rolar, sentarem a beira leitos e se locomoverem sozinhos com a cadeira de rodas, podemos ensinar atividades onde haja uma melhora da circulação e força em região glútea e quadril, assim como ensinar a manobrar a cadeira, transferências, trabalhar muito ajuste e controle de tronco, fortalecimento de para vertebrais, abdômen e membros superiores.

Aos idosos mais frágeis e dependentes, recomendamos cinto de segurança para evitar quedas da cadeira, e protetores laterais na cama, assim como cuidados com o posicionamento, principalmente de pés, muita movimentação passiva, cuidados com a rigidez, espasticidades, contraturas, e se observada a necessidade, o uso de órteses também pode colaborar. Esses pacientes necessitam de troca de decúbito constantemente.

Acvida: No caso de idosos em terapia hospitalar intensiva (UTI), onde em geral se concentram os esforços do profissional de fisioterapia?

Dra. Fabiane: Os esforços são concentrados principalmente nas condições motoras e respiratórias desses pacientes. O fisioterapeuta que atua nesse cenário, tem como objetivo preservar e/ou ganhar a funcionalidade bem como melhorar a função respiratória.

Trabalha-se com exercícios leves, caminhadas, sedestação na poltrona e todo e qualquer recurso que possa contribuir para preservar a musculatura e a independência desses indivíduos.

O fisioterapeuta possui domínio também no manejo de equipamentos ventilatórios específicos que podem auxiliar na respiração de sujeitos que encontram-se em situação mais grave e que necessitam desse suporte.

Somos parte importante da equipe multidisciplinar e hoje estamos presente por pelo menos 12 horas diárias na maioria das UTIs do nosso país.

Acvida: Há casos em que há contraindicação para a realização de atividades de fisioterapia, por exemplo, quando o idoso tem melhores condições e poderia ir a uma academia? Nestes casos seria mais indicado o trabalho de um profissional de educação física, ou as especialidades não se confundem?

Dra. Fabiane: Assim como na fisioterapia existem pós-graduações para a área de geriatra e gerontologia, também existem educadores físicos especializados na área onde desenvolvem um trabalho incrível com os idosos, inclusive, com cadeirantes e pessoas com necessidades especiais.

O mais indicado sempre é que o idoso esteja sempre acompanhado de um profissional e que esse profissional tenha formação adequada, respeite as patologias instaladas, realize trabalho com o foco, necessidade e limite do idoso.

O profissional bem especializado deve estar atento sempre aos dados hemodinâmicos, às respostas cardiorrespiratórias, às funções e comprometimentos do idoso.

Mas o que vejo de mais importante é que o idoso deve estar, além de bem supervisionado, é estar seguro, confortável, ambientado e feliz dentro do espaço e do que ele esteja realizando. Isso é fundamental.

Acvida: Há casos de idosos que iniciam um trabalho de fisioterapia para reabilitação de problemas, mas mesmo com indicação de alta preferem continuar com o fisioterapeuta do que frequentar uma academia, onde o ambiente é mais pensado aos jovens e adultos saudáveis. Qual a importância do relacionamento (afinidade) entre o fisioterapeuta e o paciente para o sucesso do tratamento?

Dra. Fabiane: O vínculo entre o profissional e o paciente é chave para grande parte do sucesso da terapia. Ouvir, dar atenção, conversar, entender, e isso tudo independe do ambiente que ele esteja frequentando.

Como respondi acima, varias condições e variáveis devem estar no contexto onde a atividade física para a terceira idade é considerada um tratamento para prevenção e reabilitação de suas habilidades e funções motoras.

Uma delas é sem dúvida, ter o olhar voltado para o idoso como um todo, e isso interfere diretamente no carinho e na afinidade que ambos criarão durante o processo.

Acvida: Os cuidados com o corpo também devem ser observados nos cuidadores. Não são incomuns dores nas articulações, na coluna, muitas vezes até incapacitando o cuidador ao trabalho. Quais orientações os cuidadores devem seguir para manter sua saúde em dia?

Dra. Fabiane: Os cuidadores de idosos necessitam de cuidados importantes tanto físicos, como emocionais. As orientações incluem pausas a cada duas horas para alongamentos, automassagem e cuidados pessoais.

Além de orientações em relação as manobras de transferências para preservação do próprio corpo, utilizando pontos-chaves e outros recursos que evitam dores, mas posturas, desgastes articulares e tensões musculares.

E, se persistirem alguns sintomas, devem consultar um médico.

Acvida: Equipamentos que auxiliem os cuidadores a realizar transferências de idosos, por exemplo, da cadeira de rodas para a cama (como um guindaste) ainda são caros e pouco comuns no Brasil. Pode dar orientações específicas para cuidadores que devam lidar com estas situações no dia a dia?

Dra. Fabiane: Sim, existem outros recursos mais baratos e confeccionados aqui no Brasil como cintas de transferências por exemplo, mas alguns cuidadores também podem fazer usos dessa técnica com toalhas, lençóis e até mesmo com a ajuda de outra pessoa, o que facilita bastante no posicionamento corporal do momento da manobra de transferências.

Pergunte ao especialista: Médicos, dentistas, professores e outros profissionais, falam sobre temas relacionados ao idoso, clique aqui para ler.

A importância da fisioterapia para idosos

A fisioterapia é importante para prevenção de quedas, recuperação da agilidade, força e equilíbrio, principalmente nos idosos que já tem algum tipo de limitação para a locomoção. Estes problemas geralmente são causados ou agravados por doenças, ou após uma queda e/ou fratura.

Os exercícios fisioterapeuticos são úteis para a preservação e reabilitação da força muscular e coordenação motora. 

Alguns exercícios são comumente indicados como tai-chi-chuan, alongamentos diários, exercícios passivos e ativos, caminhada rápida e musculação. Os exercícios na água (hidroterapia) também são muito recomendados, pois oferecem os benefícios de qualquer atividade, mas sem sobrecarregar os músculos e articulações.

Além de ofertar tais atividades para promoção da saúde, o fisioterapeuta também exerce função fundamental na segurança do idoso e prevenção de acidentes e lesões.

Para isso lançamos mão de orientações aos familiares e cuidadores diretos, além de recomendações de instalações de dispositivos de segurança para auxiliar na locomoção, durante o banho e uso do vaso sanitário.

Conclusão

Manter a qualidade de vida na terceira idade depende também de prover boas condições físicas aos idosos. As recomendações e demonstrações desta postagem não devem ser tentadas em casa sem que se conheça a condição individual de casa pessoa. Procure um especialista antes de ingressar num programa regular de exercícios.

Para os interessados, os contatos da Dra. Fabiane de Castro Vaz na clínica 3id Prevenção e Reabilitação Geriátrica seguem abaixo.

Telefone(61) 3349-7250

E-mail: clique para enviar

Endereço eletrônico (site)www.3id.com.br

Endereço: SMHN, Ed. Cleo Octávio sala 801, Asa Norte, Brasília-DF

Editorial Acvida
Editorial Acvida
O Editorial da Acvida Cuidadores é feito por nossa equipe de conteúdo, que inclui especialistas em cuidados paliativos, em administração de equipes de cuidadores e jornalistas. Seu objetivo é trazer informações relevantes a todos os envolvidos no trato das pessoas incapacitadas de realizar o autocuidado. Reuniremos artigos médicos e científicos, publicações jornalísticas relevantes, recomendações e entrevistas com especialistas, relatos de pessoas que passaram pela experiência de cuidar de um ente querido, enfim, tudo o que possa ajudar nossos leitores a trazer qualidade de vida para idosos, familiares e cuidadores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *