Classificação do IMC
Classificação do IMC: você sabe como a tabela funciona para o idoso?
22 de março de 2021
emprego de cuidador de idosos
10 dúvidas na demissão sem justa causa no emprego de cuidador de idosos doméstico
24 de março de 2021
Exibir tudo

Como desengasgar um idoso em 3 passos – conheça a Manobra de Heimlich

Como desengasgar um idoso

No trato com idosos dependentes, é útil que o cuidador saiba como desengasgar um idoso. Isto porque dificuldades na alimentação podem tornar as pessoas de idade mais susceptíveis a engasgos, assim como muitas demências evoluem para a perda do controle muscular, aumentando o risco de disfagia, broncoaspiração e pneumonia. Saiba mais sobre o tema e conheça a manobra de Heimlich, capaz de salvar vidas.

Leia mais:

O que é a GTT e porque diminui a possibilidade de engasgos

5 Funções que o cuidador não faz (não deve fazer)

A pneumonia em idosos: por que devemos manter a atenção

Diarreia em idosos é sinal de alerta para cuidadores e familiares

Conheça a ABECI – Associação Brasileira dos Empregadores de Cuidadores de Idosos

Como desengasgar um idoso e quais os riscos?

Antes de falar diretamente sobre como desengasgar um idoso, convém listar os problemas mais comuns na deglutição e os riscos associados.

  • Disfagia: É a dificuldade para engolir alimentos, líquidos ou saliva em qualquer etapa do trajeto da boca ao estômago.
  • Desidratação:  É a circunstância que resulta quando o corpo perde mais água do que absorve; a desidratação diminui a salivação e aumenta a possibilidade de disfagia.
  • Subnutrição: É a circunstância que resulta quando o corpo ingere menos nutrientes do que necessita; a subnutrição gera diversos problemas, incluindo o aumento do risco de disfagia.
  • Broncoaspiração: Condição em que alimentos, líquidos, saliva ou vômito são aspirados pelas vias aéreas, causa comum de pneumonia em idosos.

Idoso engasgado

Engasgos, na maioria das vezes, tem a ver com a alimentação. Uma exceção, por exemplo, são pacientes que fazem tratamentos que diminuem a mobilidade na região oral, por exemplo com aplicação de toxina botulínica para minimizar tremores, e com isto tem risco aumentado de engasgar-se com a própria saliva.

Pacientes que ainda conservem um certo grau de independência devem ser incentivados a realizar sua própria alimentação. Por exemplo, se o idoso ainda consegue utilizar os talheres para se alimentar, é bom deixá-lo fazer para que não perca a mobilidade que ainda possui. Da mesma maneira com os líquidos, deve-se incentivá-los a beber sozinhos para conservar a autonomia das atividades de vida diária tanto quanto possível.

Tipos de dietas para o idoso

  • Sólida: Para pacientes sem restrição, as porções devem ser divididas em pequenos pedaços e as carnes cortadas ou desfiadas para minimizar o risco de engasgos;
  • Pastosa: A dieta deve ser amassada com o garfo ou triturada para que fique em consistência que não necessite ser mastigada;
  • Semipastosa: Dieta na qual uma parte é triturada ou amassada, outra parte é composta de alimentos inteiros (consistência macia). Exemplos: canja de galinha, purê de batatas, ensopadinho de carne desfiada;
  • Semilíquida: Os alimentos são batidos no liquidificador, e no final o “caldo” é engrossado com ingredientes como aveia, maisena (cozida), cereais diversos ou espessantes comerciais;
  • Líquida: Os alimentos são batidos e ficam em estado líquido, prontos para serem engolidos.

Uma dieta intermediária (pastosa, semipastosa ou semilíquida) pode ser uma melhor alternativa para evitar engasgos em relação à sólida ou puramente líquida. Converse com seu geriatra ou nutricionista sobre o tema.

Para aumentar a ingestão de água e diminuir os riscos da desidratação, o uso de espessantes em sucos ou na própria água figuram, quase sempre, como boa alternativa, embora exijam atenção do cuidador durante a administração.

Como desengasgar um idoso que se alimente por via oral

No caso de obstrução das vias aéreas superiores por um elemento sólido, a manobra de Heimlich pode ser utilizada para o desengasgo.

Manobra de Heimlich

Conheça mais sobre o procedimento em 3 passos:

  1. Prenda o abdômen da pessoa engasgada com as duas mãos, sendo que a mão que fica em contato com o abdômen deve estar fechada em forma de murro, com o polegar voltado para o abdômen da pessoa;
  2. Faça pressão e dê apertões rápidos e vigorosos com as mãos no sentido do diafragma (de baixo para cima), várias vezes se for necessário;
  3. Repita os movimentos até que a pessoa consiga expelir o objetivo que está obstruindo a passagem de ar;

Peça socorro médico enquanto realiza a manobra, pois a pessoa poderá perder a consciência.


IMPORTANTE: As informações sobre como desengasgar um idoso e sobre a manobra de Heimlich são ilustrativas, sugerimos buscar orientações de um profissional de saúde antes de tentá-las (particularmente em idosos frágeis e/ou dependentes).

Editorial Acvida
Editorial Acvida
O Editorial da Acvida Cuidadores é feito por nossa equipe de conteúdo, que inclui especialistas em cuidados paliativos, em administração de equipes de cuidadores e jornalistas. Seu objetivo é trazer informações relevantes a todos os envolvidos no trato das pessoas incapacitadas de realizar o autocuidado. Reuniremos artigos médicos e científicos, publicações jornalísticas relevantes, recomendações e entrevistas com especialistas, relatos de pessoas que passaram pela experiência de cuidar de um ente querido, enfim, tudo o que possa ajudar nossos leitores a trazer qualidade de vida para idosos, familiares e cuidadores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preciso de um Cuidador