Controle de ponto de cuidadores.
Controle de ponto de cuidadores, babás e domésticas: evite problemas trabalhistas
27 de junho de 2018
Promoção mes do pais
No mês dos pais, contrate a Acvida Cuidadores e ganhe um sistema de monitoramento por câmeras.
1 de agosto de 2018
Exibir tudo

Cuidado com quedas do idoso no banheiro

Banheiro-adaptado para idosos

Olá, tudo bem? Sou Camila Oliveira da Acvida unidade Asa Norte.

Hoje trago um texto escrito por nossa gerente de escalas Aline Macedo, fisioterapeuta com mais de 5 anos de experiência no atendimento ao idoso. Traz dicas interessantes e também um alerta. Confira:

A IMPORTÂNCIA DA FISIOTERAPIA NA ASSISTÊNCIA AO IDOSO

A fisioterapia é importante para prevenção de quedas, recuperação da agilidade, força e equilíbrio, principalmente nos idosos que já tem algum tipo de limitação para a locomoção. Estes problemas geralmente são causados ou agravados por doenças, ou após uma queda e/ou fratura.

Os exercícios fisioterapeuticos são úteis para a preservação e reabilitação da força muscular e coordenação motora.  Alguns exercícios são comumente indicados como tai-chi-chuan, alongamentos diários, exercícios passivos e ativos, caminhada rápida e musculação. Os exercícios na água (hidroterapia) também são muito recomendados, pois oferecem os benefícios de qualquer atividade, mas sem sobrecarregar os músculos e articulações.

Além de ofertar tais atividades para promoção da saúde, o fisioterapeuta também exerce função fundamental na segurança do idoso e prevenção de acidentes e lesões. Para isso lançamos mão de orientações aos familiares e cuidadores diretos, além de recomendações de instalações de dispositivos de segurança para auxiliar na locomoção, durante o banho e uso do vaso sanitário.

UM ALERTA NA INSTALAÇÃO DE DISPOSITIVOS ANTI-QUEDA EM BANHEIROS

Por falar em segurança e prevenção de quedas, trago um alerta aos familiares. Os idosos, devido à condição de senilidade, apresentam fraqueza muscular e perda de equilíbrio, o que aumenta muito o risco de quedas. Vejam o acontecimento que tivemos conhecimento na última semana:

Uma família em Brasília fez uma adaptação no banheiro, com uso de barras, visando gerar um ambiente mais seguro para um idoso de 92 anos. Sem nenhuma orientação profissional, comprou em uma loja este equipamento da foto, que é preso somente na tampa do vaso sanitário.

Cuidado com quedas do idoso no banheiro

O idoso, ao se levantar após a utilização, se desequilibrou ao apoiar na barra que não possuia uma fixação adequada. O equipamento quebrou a tampa do sanitário e o idoso acabou caindo, batendo com a cabeça e fraturando o úmero (osso do ombro). Vejam que situação impensável: o produto que deveria gerar segurança e evitar quedas acabou provocando uma. Havia ainda o risco de quebrar o sanitário e provocar outras lesões ainda mais graves ao usuário, o que por sorte não ocorreu.

Sempre que houver a necessidade de adaptar um ambiente, peça orientação a um profissional. A seguir, coloco algumas sugestões, em caráter geral, para promover um ambiente mais confortável e seguro.

CINCO DICAS PARA ADAPTAÇÃO DO BANHEIRO RESIDENCIAL AO USO DO IDOSO

1- Instalar barras fixas (por parafusos) próximo ao vaso sanitário e chuveiro com altura entre 1,10 a 1,30 metros de altura;

2- Instalar elevação fixa no sanitário 10 centímetros acima da altura padrão;

3- Usar tapetes antiderrapantes, de preferência com cor diferentes do piso e das louças do banheiro, para melhor visualização. No chuveiro, utilize preferencialmente modelos com ventosas;

4- Deixar a abertura do box com 80 cm de largura na área do chuveiro e também na saída. Considere retirar o box se isto não puder ser feito;

5- Utilizar assento para banho com banco dobrável, hastes metálicas e borracha para fixar no piso. Ou uma cadeira de banho.

O que achou? Deixe seu comentário abaixo.

Saiba mais em:

Blog do Cuidado      |      Youtube      |      Facebook

Um abraço, até a próxima.

Camila Izabela de Oliveira
Camila Izabela de Oliveira
Formada em Enfermagem e Mestre em Saúde Coletiva pela Universidade de Brasília (UnB), tem diversos cursos de especialização em atenção primária e gerontologia. O foco de seu trabalho é na qualidade dos cuidados paliativos e na formação de profissionais cuidadores. Criou um dos primeiros cursos de formação de cuidadores do Brasil com mais de 100 horas/aula, sendo destas mais de 40 ofertadas em estágio supervisionado ou aulas práticas. Também é enfermeira titular da Secretaria de Saúde do Distrito Federal (SES/DF), onde desenvolve atividades de acompanhamento e suporte à famílias com crianças especiais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *